Skip to content

Polígrafo

1 abril, 2008

No Mentira. É verdade.

 

Aranel:  Té, hoje é dia de…

: Você assumir que me ama!

– Sim, sempre amei.

– Tá, só porque hoje é primeiro de abril!

– Verdade… Hoje é dia de mentir. Não é que você, além de professora, sexóloga, escritora e domadora de feras, ainda adivinha?

– E faço muito mais. Muito mais… Você nem tem idéia do mais.

Tá, saliente, mas agora deixa de brincadeira que o assunto é sério.

– Verdade… Ou conseqüência?

– Ou encaramos certas verdades ou pagamos as conseqüências… Considerando que 1° de abril é o dia da mentira e dos tolos, aproveitamos para apresentar algo diferente e nada bobo: certas mentiras que foram vendidas como verdades. Pessoas que se viram aprisionadas dentro daquilo que eram por se manterem limitadas aquilo que “o mundo” as forçava a ser.

– Traduzindo em miúdos, a criatura é “incubada” [eu detesto essa expressão, by the way], ou não pode (ou não deve) expressar seus sentimentos em público.

– Foi Renato Russo quem cantou, em “Quase sem querer”, que “mentir para si mesmo é sempre a pior mentira”. Cedo ou tarde, a verdade ocupa seu espaço à força, já que até o dia da mentira tem hora certa para acabar.

– Felizmente, ou infelizmente, não se esqueça de que sempre tem o próximo ano. Sim, mentiras também podem ser cíclicas, e nós, “humanos”, adoramos um conflito, interno e externo…

– Verdade… Os relatos que vocês assistirão são de quem tentou se adequar à natureza do mundo e esbarrou nos entraves da própria essência. Talvez, por isso mesmo, Jung tenha dito que “quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, desperta”.

– Eu, Té, olho pros dois e sonho acordada =)

Infelizmente, a legenda está

em espanhol, mas vale conferir assim mesmo.

2 Comentários leave one →
  1. miss gray permalink
    6 abril, 2008 7:23 pm

    Oi, meninas. Depois de ler e assistir este vídeo, mais uma vez eu me pergunto: por que será que as pessoas se interessam tanto pela vida sexual alheia (ainda mais pela opção sexual alheia) se ninguém tem nada a ver com isso? Me pergunto se é a ignorância que faz vc reparar mais na vida alheia do que na sua própria vida…Não sei o porquê e parece que eu tô longe de descobrir a resposta pra minha pergunta. Beijão! Parabéns!

  2. 6 abril, 2008 11:00 pm

    Miss Gray, são tantas motivações que levam as pessoas a se interessarem pela vida sexual alheia do pior modo.

    Preconceito, intolerância, desconhecimento são somente algumas delas, mas sua pergunta possui uma riqueza e profundidade que vai além de qualquer uma dessas respostas.

    Trata-se de uma indagação sobre a própria (in)capacidade humana de conviver com as diferenças sem transformá-las em divergências e animosidades.

    Só a pergunta já a faz especial e a coloca mais próxima do que pode ser uma resposta.

    Prazer ter você por aqui! Beijos e obrigada por sua presença tão rica!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: