Skip to content

Minha manicure precisa entender certas coisas…

24 abril, 2008
by

Com poucas variações, ir à manicure para mim é assim: chego lamentando ter esquecido de levar alguma leitura e tento escolher, em cima do balcão, alguma edição que me pareça menos mala da Caras ou da Nova. Claro que eu nunca acho nada que minimamente me agrade, então acabo escolhendo alguma revista que tenha uma moça bonita na capa.

(Aliás, é engraçado. Quando eu me sento, mesmo que eu já tenha uma publicação em mãos, lá vem a manicure com a nova edição da Caras ou da Contigo, toda feliz, dizendo algo do tipo “olha, menina, essa chegou hoje”. Ela realmente acha que está prestando um serviço bacana. Eu penso: “que bosta!”, mas me limito a sorrir e aceito a gentileza.)

Aí chega a hora da verdade.
A manicure pega as minhas mãos, examina rapidamente as unhas e solta um comentário do tipo “os dedos estão bem machucados, né?” Eu respiro profundamente com a paciência de quem já ouviu aquilo algumas centenas de vezes e digo “é, eu roo as unhas”. Ela disfarça bem e começa o trabalho.

Ela diz que seria interessante se eu fizesse as unhas mais de uma vez por semana, pra mantê-las bonitas. Em alguns períodos, até faço isso e consigo um relativo sucesso. As unhas não ficam compridas – não preciso explicar aqui o por quê -, mas ficam de um tamanho aceitável. Nem por isso a manicure me deixa em paz.

“Suas mãos ficariam tão bonitas se você deixasse as unhas crescerem bem grandes!” Às vezes, acrescenta: “Tem homem que adora, fica superfeminina!”

Não, não adianta eu dizer que me incomodam, que eu não consigo digitar com unhas compridas, que eu acabo enroscando as unhas nas roupas, que eu me coço e fico com marcas horrorosas. Para todas essas respostas, a tréplica é uma só: “ah, mas você acostuma!”

Teve uma vez que eu quase soltei alguma coisa do tipo “não é nada prático na hora do sexo e ainda machuca”, mas se ela quisesse mais detalhes, a coisa ia complicar. Acho que preciso arrumar uma manicure lésbica.

28 Comentários leave one →
  1. Té Pazzarotto permalink
    24 abril, 2008 9:31 am

    Ahh, gata…
    eu não tenho paciência não, chamava a manicure como quem fosse contar A fofoca e dizia: é que minha namorada prefere curtinha!
    Acho pouco provável que ela volte a comentar, mas… nunca se sabe!

    Na dúvida, vem fazer as unhas com a Graça, a Aranel recomenda também!

  2. missgray permalink
    24 abril, 2008 10:38 am

    Marina, vc pode pedir o corte das suas unhas como quem pede um expresso na padoca: “-Por favor, no toco!”

    Beijão!

  3. Julia permalink
    24 abril, 2008 11:01 am

    Quem é que nunca passou por isso, né? Manicure tem fixação por unha comprida… E depiladora então que insiste que homem “adora quando vc tira tudo”, insistindo pela limpeza total????

  4. 24 abril, 2008 12:05 pm

    kkkkkkkkkkkkkkkk
    eu odeio ir a manicure, eu mesma faço as minhas que consiste em cortar no toco, como disse a moça aí em cima, e depois lixar!
    Mas de vez em quando eu vou, quando quero pintar de vermelho, ocasiões especiais né? Agora, é preciso ir munida de livro e mp3 senão haja saco viu! rs
    beijocas

  5. 24 abril, 2008 12:06 pm

    mas se alguém achar uma manicure lésbica, por favor me avise! =D

  6. Marina Meirelles permalink
    24 abril, 2008 12:45 pm

    Ai, Té, eu vou uma vez por semana pra aí fazer as unhas com a Graça! hahahaha.

    O problema é que se você quer que uma notícia se espalhe, conte pra manicure. Ou pro taxista. E quando o salão é do lado do trabalho, espalhar essa “notícia” não é exatamente o que se deseja. 🙂

    Miss Gray, eu peço, o problema é que elas SEMPRE questionam.

    Ah, e se alguém conhecer uma manicure lésbica em SP, me avise também. Uma amiga de outra cidade tem uma manicure les, mas entao… é 600 quilometros daqui.

  7. Té Pazzarotto permalink*
    24 abril, 2008 1:20 pm

    mais perto que a minha, né tata?

  8. Aranel permalink
    24 abril, 2008 1:37 pm

    Adorei a matéria, Marina! Realmente, uma realidade!

    Graça é ótima! Tem uma outra pessoa que conheço que deixa minhas unhas perfeitas (como gosto) e não pergunta nada: minha namorada. Tão fofo ela dando um jeito nas minhas mãos… =]]]]

  9. Té Pazzarotto permalink*
    24 abril, 2008 2:10 pm

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk…
    do jeito que você gosta só não, né?
    do jeito que ela deve gostar também…rsrs

  10. miss gray permalink
    24 abril, 2008 2:12 pm

    “Miss Gray, eu peço, o problema é que elas SEMPRE questionam”. Afe!
    Como assim???
    Posso sugerir umas respostas? Escolha a melhor alternativa, Marina:
    a. Por que não trocamos umas receitas de bolo ao invés de eu te contar porque eu gosto das minhas unhas curtas?…Aaaaaah, é por isso, ó, eu gosto de cozinhar!!!!;
    b. Sou marcineira e jardineira nas horas vagas, entende? A terra e as minhocas entram debaixo das unhas se eu não cortá-las curtas;
    c. Quer que eu te mostre o porquê???
    Escolham!!!

  11. Aranel permalink
    24 abril, 2008 2:18 pm

    hahahahahahaha… sim, Té, mas (em mim) ela ama tudo rs Faz as unhas somente para ficar pertinho sem o risco de que eu me transforme em polvo perto dela… rsrs

  12. Aranel permalink
    24 abril, 2008 2:18 pm

    Miss Gray, adorei a tríade de respostas rs Muito boa mesmo! rs

  13. Julia permalink
    24 abril, 2008 2:25 pm

    “Quer que eu te mostre” foi perfeita.
    Aliás, é vc que tem uma manicure objeto de desejo, não é, Marina?

  14. Té Pazzarotto permalink*
    24 abril, 2008 2:41 pm

    Ih, virou putaria…rs
    mmm tata… “manicure”

  15. 24 abril, 2008 4:04 pm

    “como disse a moça aí em cima”

    Isis, prazer, Karina!

  16. Marina Meirelles permalink
    24 abril, 2008 4:44 pm

    Era a massagista, não a manicure!! E era no outro salão, mas ela foi embora e deixou meu coração na mão. 😦

  17. Marina Meirelles permalink
    24 abril, 2008 4:45 pm

    Como todas!!

    (Só pra fazer um draminha, hehehehe)

    Afinal, to carente E no inferno astral, ta foda!

  18. missgray permalink
    24 abril, 2008 6:49 pm

    Ah, Marina, tinha me esquecido desta alternativa (porque tem que ter uma alternativa religiosa):
    d. Minha religião não permite que eu tenha unhas compridas.
    Caso sua manicure seja um pouco intrometida e pergunte qual a sua religião, sugiro a seguinte resposta: “Sou da Igreja da Santas Sapatas Unidas, conhece?”
    🙂

  19. Té Pazzarotto permalink*
    24 abril, 2008 6:50 pm

    tome um banho de sal grosso, tata…

  20. Marina Meirelles permalink
    24 abril, 2008 8:21 pm

    to precisando, gata… to precisando! 🙂

  21. Té Pazzarotto permalink*
    24 abril, 2008 8:48 pm

    sabe que o mar aqui tá as ordens, né?
    caipirinha de siri* tbm!
    =D

  22. 24 abril, 2008 11:51 pm

    Ai… os muitos constrangimentos que a pessoa tem que passar diariamente por ser sapa… afe… manicures metidas, professores indiscretos, tios bebados, avós preocupadas, ginecologistas sem-noção, vendedoras mal-preparadas… enfim… dá trabalho.

    mas achei um amor a sua namorada fazer a sua unha Aranel… lembra aquela cena de Go Fish… q fofinha! a minha penteia meu cabelo, e eu adoro esse tipo de carinho.

  23. Marina Meirelles permalink
    25 abril, 2008 12:48 am

    sei sim, tata, sei sim!! =)

  24. June permalink
    29 abril, 2008 10:49 pm

    Parece uma conversa que eu tive outro dia, Marina! Fofo, como tudo que vc escreve!

  25. Marina Meirelles permalink
    29 abril, 2008 11:14 pm

    oi, June, que bom que você gostou! Bjo!

  26. mari permalink
    5 fevereiro, 2009 11:03 am

    Eu, sou manicure e não falo tanto assim, tenho semancol.

  27. Karol permalink
    14 julho, 2011 8:16 pm

    Ai Gente , desculpa, mas tava lendo o post dela, e os comentários…
    Não acho que deviam generalizar, sou manicure formada e tenho noções de ética…
    Sei quando devo ou não dizer alguma coisa… lóóógico que tem mta sem noção que sai falando o que pensa e desagrada a cliente, mas eu sinceramente preso pelo bom atendimento =) hasuasuhsa não sou lésbica, mas se quiserem.. estamos aí…

  28. Aline permalink
    17 novembro, 2011 12:51 pm

    Ola meninas sou Manicure,e discreta falo um monte de besteiras com minhas clientes,mas com as que tenho amizade e liberdade….
    Quando não conheço tenho ética,e respeito pois na minha opinião se a cliente quer cortar ou não as unhas o problema é dela e não devo saber os motivos ….POR FAVOR NÃO GENERALIZEM NÃO SOMOS TODAS IGUAIS …. Obrigada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: