Skip to content

Amores amáveis

25 abril, 2008

Não se afobe, não

que nada é pra já

O amor não tem pressa

Ele pode esperar

 (…)

Amores serão sempre amáveis”.

(Futuros Amantes – Chico Buarque).

 

Qual a idade de pedir a mão em casamento? Ruth Pogson, com 83 anos, e Beth Aime, aos 79, mostraram ao mundo que não existe tempo para viver um grande amor ou mesmo se casar. Unidas desde 1995, elas celebraram no lar de idosos, esta semana, a cerimônia civil de seu casamento na presença da família, amigos e outros moradores do “Island View”.

Hoje, Ruth será transferida para uma melhor instalação em Vancouver, onde Beth já possui um apartamento. Desse modo, aquela poderá receber melhor tratamento médico sem se afastar do seu grande amor.

Tão logo esteja devidamente confortável em seu novo lar, o casal terá a bênção da Igreja Cristã em Vancouver, que está na diocese New Westminster do Canadá. A Catedral foi autorizada a abençoar a união de casais homoafetivos. Peter Elliott, padre responsável pela Igreja, disse ao jornal Times Colonist: “Estou feliz por elas se casarem. Estou feliz que encontraram a felicidade uma com a outra. Não é esta a razão da vida?”

“Não há nada de novo sobre a união de gays e lésbicas que vivem em relacionamentos. A diferença, no Canadá, e agradeço a Deus por ela, é que nós podemos viver de forma aberta e nós podemos receber o apoio da nossa comunidade e da Igreja, e isso faz uma diferença enorme na qualidade de vida”, afirmou Ruth, que foi a primeira mulher a se tornar padre na Igreja Anglicana após imensa luta. “Isso para nós é um rito de passagem. É toda uma nova etapa da vida. Ela muda tudo”, completou.

Muda mesmo. A quem soar estranho um pedido de matrimônio aos 83 ou 79 anos, é porque ainda não notou: mais profundo que pedir a mão em casamento é unir a mão em amor, com a suavidade da qual Mario Quintana falava aos 80.

 

E andando como a lua nos outeiros

 ao encontro da lenta procissão,

pousarias a mão na minha mão…

enamorados sempre… e sempre companheiros!”

 

Em um mundo onde o preconceito parece imperar de forma absoluta, torna-se gratificante e alentador observar a mudança de pensamento dos seguimentos mais modernos da Igreja Anglicana e da sociedade em algumas localidades. Se por um lado isso demonstra o quanto ainda é preciso mudar aqui (no Brasil), aponta também para uma realidade concreta em que é visível a convivência harmônica da diversidade.

______________

Para maiores informações, acessa o 365gay.

5 Comentários leave one →
  1. Té Pazzarotto permalink*
    25 abril, 2008 5:34 pm

    Comprar um saco de arroz pra elas…
    já que o meu tá guardado! =)

  2. missgray permalink
    26 abril, 2008 3:16 pm

    Férias coletivas??
    kkkkkkkk

  3. Aranel permalink
    26 abril, 2008 5:17 pm

    Né, Té? Ainda bem que temos arroz de sobra rs =))) O meu tá guardado também e a festa promete! Bjs.

  4. Aranel permalink
    26 abril, 2008 7:02 pm

    Missgray, férias coletivas? Não entendi a relação entre férias e essa matéria… Justo você que sempre faz comentários tão pertinentes? O que terá havido? tsc tsc… =0000

  5. missgray permalink
    26 abril, 2008 9:05 pm

    kkkkkkkkkkkkkkk
    Aranel, férias coletivas porque o blog estava um pouquinho parado. Tá, e, também, porque dor de garganta afeta o cérebro!
    kkkkkkkkkkkkkk
    Beijão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: