Skip to content

Quem nasce em Lesbos é…

2 maio, 2008
by

 As habitantes da ilha grega de Lesbos, localizada no noroeste do mar Egeu, são denominadas lésbicas. Ninguém imaginaria a pequena confusão que isso provocaria nos dias de hoje…

Três moradores de Lesbos ingressaram com uma ação judicial para que as pessoas deixassem de usar o termo “lésbica” em outro sentido além da denominação das habitantes.

“Minha irmã não pode dizer que ela é uma lésbica”, afirmou Dimitris Lambrou, um dos demandantes.

Lesbos abrigou, no século 6 antes de Cristo, a poetisa Safo, conhecida por escrever sobre o amor entre mulheres que gostam de mulheres. Na realidade, a biografia da poetisa é repleta de contradições, inclusive no que se refere às suas relações homoafetivas, mas o fato dela abordar isso em seus versos foi suficiente para que o relacionamento entre pessoas do sexo feminino fosse denominado de lesbianismo.

O resultado dessa associação foi suficiente para motivar a ação judicial. A intenção é que o grupo OLKE (que defende os direitos homoafetivos na Grécia) não possa se valer mais do nome lésbica. Apesar disso, Dimitris alega que a medida não foi motivada pelo preconceito contra as minorias sexuais. Provavelmente, o próximo passo é que ele defenda o uso do saco vermelho somente pelo Papai Noel…

Andrea Gilbert, um dos membros da OLKE, disse para o PinkNews:

“O termo lésbica para definir as mulheres que amam mulheres existe em todos os dicionários de todos os países membros das Nações Unidas. O termo é universalmente reconhecido. O OLKE é uma entidade jurídica cujo nome é juridicamente aceito e registrado na Grécia. Ele existe desde 2003 e esta é uma reivindicação que a maior parte dos gregos acha ridícula. Isso seria engraçado se não fosse tão patético e assustador”.

Em dezembro de 2006, um estudo mostrou que 16% dos gregos apóiam o casamento entre pessoas do mesmo sexo e 11% reconhecem o direito de adoção. Valores consideravelmente menores que os apresentados nos países da União Européia – média de 44% e 33%, respectivamente.

Talvez, por isso mesmo, os homossexuais na Grécia estejam buscando uma maior voz dentro de seu país nos últimos anos. Alguns já foram impedidos de ingressar no serviço militar, mas a movimentação contra o preconceito parece se fortalecer. Resta saber o que os tribunais vão decidir a respeito do termo “lésbica”. Não sendo um “presente de grego”, já é um bom começo.

14 Comentários leave one →
  1. 2 maio, 2008 1:23 am

    Levanta a mão quem não caiu da cadeira de tanto rir quando viu essa notícia pela primeira vez? Eu cheguei a ler alto pro meu irmão, primo e cunhada que estava aqui em casa… morremos de rir…
    Nem sei se um absurdo desses é pra ser levado a sério mesmo…

    Um abraço,
    Renata
    http://www.oraculodelesbos.blogspot.com

  2. Marina Meirelles permalink
    2 maio, 2008 4:23 am

    Que confusão!
    E agora, quem tem a razão?

  3. Té Pazzarotto permalink*
    2 maio, 2008 9:40 am

    olha que lindo…
    se a gente tivesse nascido lá, e alguém perguntasse: “você é o que”?

    Aí a gente:
    lésbica…

    xD

    Tá, acabei de acordar.. rs ¬¬

  4. 4 maio, 2008 9:45 am

    Realmente, Renata, também tenho minhas dúvidas da seriedade de uma medida dessas. Posso confessar um segredo? Também me acabei de tanto rir quando li isso pela primeira vez.

    Abraços, Aranel. =]]]

  5. 4 maio, 2008 9:48 am

    Marina, eu espero que “lésbica” ainda possa ser usado na Grécia para coisas mais interessantes, afinal ainda pretendo dar uma passadinha por lá rs. Brincadeiras de lado… acho melhor fazer um bolão.

    Beijos. =]]]

  6. 4 maio, 2008 9:49 am

    Té, você é única… hahahahaha… perfeita. Beijos e beijos. =]]]]

  7. 4 maio, 2008 1:02 pm

    Quanto a reividicação-“totaly-non-sense”-dos três patetas de Lesbos…

    Uma coisa é a designação da orientação sexual das mulheres homossexuais, outra coisa é o adjetivo pátrio (ou gentílico) que é a classe de palavras que designa um indivíduo de acordo com o seu local de nascimento ou residência. Ou seja, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. E tem mais, oficialmente, os nascidos em Lesbos são chamados “Lesvioi”.

    Beijos.

  8. 4 maio, 2008 1:57 pm

    Sim, BF, a reivindicação é realmente esdrúxula e os habitantes de lesbos são denominados “lesvioi”, motivo pelo qual os três desocupados resolveram – sob o argumento de proteger a identidade “lesvioi” – proibir que a Comunidade de Gays e Lésbicas da Grécia use o termo “lésbica” em seu nome, já que, em tese, as autênticas “lésbicas” seriam outras. De fato… “uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa” e é “coisando tudo” que as pessoas se entendem ou não, né?

    Beijos.

  9. 4 maio, 2008 3:39 pm

    A Vange tem um texto que diz assim…

    “Sou tríbade, sáfica, lésbia, lesbiana, entendida, invertida, transviada, sapatão, sapa, sapata, francha, bolacha, fanchona, paraíba masculina, mulher-macho, gay, sim senhor, machuda, macha, “dyke”, como dizem as americanas, ou como as mexicanas, tortillera, do tupinambá çacoãimbeguira, do latim virago e, brasileiramente falando, roçadeira, saboeira, moquetona, madrinha, pacona, do aló, do babado ou, se preferirem algo mais erudito, ginófila, andrógina, homófila, fricatrix e homossexual.

    Podem me chamar de tudo isso, eu não me importo.”

    E eu assino embaixo… até porque, sou tudo isso, sou nada disso, sou muito além disso… e o nome “disso” é o que menos me importa. E se quiserem, podem até me chamar de “saphada”.

  10. Marina Meirelles permalink
    4 maio, 2008 7:35 pm

    “sou muito alem disso”.
    Concordo, BF.

    E acho que o UNV, o NPDD e outros sites / blogs têm como uma das missões mostrar isso pras pessoas. “Olha, gente, ta tudo bem, a gente é meio fora dos padrões, mas trabalha, estuda, tem sonhos, pesadelos, range os dentes, sofre pela humanidade, quer ser mãe, chora, ri, caga… como todo mundo, pessoal!! A unica coisa que temos de ‘diferente’ é que somos mulheres que (também) gostamos de mulheres.”

  11. 3 junho, 2008 12:20 am

    quem nasce em lesbos é lésbica…ou lésbico?…tantos assuntos pra se pensar e uma “questaum” dessa! é no mínimo:hilária…ou hilário?…iiiii…acho q os gregos têm outra banalidade pra se preocupar!

  12. 3 junho, 2008 12:21 am

    quem nasce em lesbos é lésbica…ou lésbico?…tantos assuntos pra se pensar e uma “questaum” dessa! é no mínimo:hilária…ou hilário?…iiiii…acho q os gregos têm outra coisa pra se preocupar!

  13. kelly permalink
    27 junho, 2008 2:42 am

    Queria ter nascido la …

Trackbacks

  1. Quem nasce em Lesbos é… - Parte 2 « Na Ponta dos Dedos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: