Skip to content

Barrada no banheiro…

16 maio, 2008

Quanto mais pensamos ter visto todos os absurdos, mais eles se proliferam…

Uma lésbica foi expulsa do banheiro feminino de um restaurante em Nova York por não possuir o padrão de aparência socialmente atribuído a uma mulher pela coletividade.

Seu nome é Khadijah Farmer; ela estava jantando com amigos quando resolveu usar o banheiro e foi advertida de que deveria sair dali, uma vez que não era do sexo feminino.

“Eu não sou a mulher mais feminina do mundo, nem posso tentar ser, mas as pessoas continuam pensando que é necessário me deixar saber que elas acham que eu estou no banheiro errado” – protestou. “Depois que saí do banheiro, tentei mostrar a minha identidade para demonstrar que eu estava no lugar certo, e o segurança simplesmente se recusou a olhar”. Na verdade, ele se limitou a dizer que a carteira de identidade de Khadijah não valia absolutamente nada.

Obviamente, ela ingressou com uma ação judicial em razão do acontecido e chegou a um acordo noticiado pela imprensa no dia 13 de maio. Além de uma indenização, ficou estabelecido que a empresa adotará uma política de não discriminação de gênero – inclusive no que se refere ao vestuário dos clientes. O restaurante deverá ainda promover a orientação dos seus trabalhadores em torno da identidade de gênero e sua expressividade, a fim de que os funcionários adotem uma postura neutra e respeitosa.

“As pessoas são de todas as formas e tamanhos e elas não devem ser discriminadas, porque não correspondem às expectativas de alguém da forma como o masculino e o feminino deve ser” – comemorou Farmer.

O acordo judicial de Khadijah pode ser considerado uma vitória e a discriminação sofrida por ela levanta outra tormentosa questão: se é inegável a existência de um grande preconceito somente por se ser lésbica, não se pode esquecer que há uma discriminação ainda maior com as lésbicas que apresentam uma aparência mais masculina (inclusive no próprio meio gay, lamentavelmente).

______________________

Fonte: EdgeLosAngeles.

3 Comentários leave one →
  1. Sinara permalink
    16 maio, 2008 11:22 am

    olá meninas,nossa adorei o blog,acabaram de ganhar mais uma leitora assídua,procurava algo assim gostei msm estao de Parabéns!
    bjos
    Até breve!!

  2. Marina Meirelles permalink
    16 maio, 2008 11:42 am

    Ai, q absurda essa história! Mas acontece, e muito, né? Já ouvi tanta piadinha sobre pessoas que não têm a aparência que “deveriam” ter…

    Além de todo o preconceito de gênero e de orientação sexual, que por si só já são suficientemente dolorosos, ainda tem o preconceito de aparência. Ai ai…

  3. 23 junho, 2009 12:47 am

    Primeiramente quero deixar meu agradecimento particular e de grupo pelo site, muito bom mesmo.
    Estou começando a lutar pela causa agora… no fundo minhas lutas eram íntimas agora tenho estendido-as para lugares mais populares da minha vida.
    já fui discriminado algumas vezes por demonstração pública de afeto, e tenho grande criticas a como se estrutura nossa sociedade patriarcal heterossexual e machista…
    mas enfim, uma cena lamentável mas que traz à tona conflitos de valores e possivelmente mudanças para amenizar a violência contra a diversidade’

    parabéns à iniciativa’

    (já falei de mais)
    abraços’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: