Skip to content

Isabeli pisou na bola

1 julho, 2008

A modelo Isabeli Fontana afirmou hoje, enquanto estava no sofá da Hebe, que não gostaria de ter filhos gays. Toda a discussão surgiu porque o ator Lugui Palhares, que interpretou Carlão na novela “Duas Caras”, de Aguinaldo Silva. Na trama, o personagem tinha um envolvimento com o cozinheiro Bernardinho (Thiago Mendonça).

Vi a notícia no Uol e fiquei um pouco confusa. Não entendi se o que ela quis dizer eventualmente possa ter sido algo do tipo “não gostaria que meu filho fosse gay para que ele não sofresse”. Porque acho que a maior crise dos pais que descobrem que os filhos gostam de pessoas do mesmo sexo é de que eles terão de viver fora do padrão “família tradicional” e terão que se preocupar com coisas que héteros não se preocupam – por exemplo, dar um beijo na porta de um cinema (qualquer cinema) ou se abraçar no ponto de ônibus.

Mas acredito que a moça foi vítima de sua própria homofobia. Ter um filho gay seria ter que lidar com cochichos, especulações e fofocas. Seria abrir mão do que restaria de uma “família normal” – uma vez que ela não vive mais com os pais dos filhos. Seria lidar com aquela velha questão: “onde foi que eu errei?”

De qualquer maneira, uma profissional que alcançou o status internacional que Isabeli alcançou, deveria pensar um pouco mais nas palavras que saem da sua boca. Uma pessoa como ela forma opiniões. Não se trata de ser engajada com mil causas – acho esse Bono Vox way of life um porre. Mas ela poderia pelo menos não atrapalhar, dando uma declaração homofóbica em rede nacional.

92 Comentários leave one →
  1. 1 julho, 2008 5:18 pm

    Eu assisti ao programa da HEBE ontem e vi o momento que ela falou que não gostaria que os filhos fossem gays.
    O clima ficou tenso…o Lugui ainda falou para ela.. mas se eles forem vc vai aceitar… e ela se complicou mais dizendo que ia ter que aprender a lidar mais que não gostaria messssmo que eles fossem… o Lucas, do Fresno.. que também estava no sofá ainda tentou reverter a situação mostrando sua opinião onde o amor impera sempre, não importando preferências….

    Essa Isabelli me matou de ódio… mostrou como pessoas inteligentes, ricas, de alto nivel.. e ainda mais ela.. que deve viver de gays no mundo da moda… podem ser tão preconceituosas…

    Enfim….
    0 pra ela!
    Bjux

  2. 1 julho, 2008 9:00 pm

    Só faltava essa,ser processado por homofobia,q falta de imoralidade,homens com homens,é uma abuso contra as leis de Deus, pois ele criou o homen e a mulher, ou sera que criou Adão e Ivo?

  3. 1 julho, 2008 9:26 pm

    a atitude dela contribui pro estereótipo de modelo BB (bonita e burra)…

    hmmmm alguém no mundo da moda vai ter problemas nos bastidores com cabelo e maquiagem!
    🙂

  4. Americo Tognetti permalink
    1 julho, 2008 9:30 pm

    Concordo com a modelo. E, não é obrigada a concordar com os GAYs

  5. Antonio (RJ) permalink
    1 julho, 2008 9:39 pm

    Isabeli é uma mulher verdadeira e corajosa.
    Ainda bem que vive num país livre como o nosso e pode expressar sua vondade dentro de seu legítimo direito. Aí é criticada na midia por um bando de babacas que vive adulando o “politicamente correto” isto é, a todo instante enaltecem uma pseudo opção sexual, que em última analise se resume à uma regressão humana à barbárie. Parabéns Isabelli!

  6. 1 julho, 2008 9:45 pm

    Gente que desnecessário, não é? O pior é que ela trabalha no mundo da moda que é cheio de gays. Inclusive, muitos estilistas e produtores ascendem socialmente através do meio. Lamentável. Por mais que ela fosse preconceituosa (e ela tem o direito) abriu a boca e falou m****. Exteriorizar foi o pior.

    Abraços.

  7. junior permalink
    1 julho, 2008 10:19 pm

    SENHORES, TEMOS QUE TER BOM SENSO. NINGUEM EM SÂ CONSCIÊNCIA, COM UM MÍNIMO DE BOM SENSO FAMILIAR E SOCIAL, QUER TER UM FILHO GAY. A HOMOSSEXUALIDADE É ALGO QUE SE ACONTECER EM NOSSA FAMILIA, ACEITAMOS, MAS NÃO EXISTE SER HUMANO NA FACE DA TERRA, QUE SE CASE, COM UMA MULHER, NOS PADRÕES DA NORMALIDADE E NATURALIDADE, (ENCARANDO O NORMAL COMO O SOCIALMENTE APLICADO E O NATURAL DA ÍNDOLE ANIMAL DE UNIR MACHO E FEMEA) FAZ PLANOS DE TER FILHOS HOMOSSEXUAIS. FICO IMPRESSIONADO COM A TENTATIVA DOS GRUPOS HOMOSSEXUAIS DE QUEREREM A TODO CUSTO IMPLANTAR SEUS COMPORTAMENTOS, SUAS OPÇÕES, COMO REGRA OU ALGO COMUM. QUERIDOS, ACREDITEM, NÃO É. HOMOSSEXUALIDADE É UMA OPÇÃO. ESTÁ E ESTARÁ SEMPRE A MARGEM DAQUILO QUE QUEREMOS E DESEJAMOS COMO PROJETO, META OU DESTINO PARA OS NOSSOS FILHOS E PARENTES. EU ACEITO A HOMOSSEXUALIDADE COMO ACEITO OS PUNKS, OS HIPIES, OS EMOS, E TODA A SOCIEDADE DEVE ACEITÁ-LOS, NÃO CRITICÁ-LOS, NÃO DISCRIMINÁ-LOS JULGANDO-OS INFERIORES POR SUA OPÇÃO SEXUAL OU MANEIRA DE VIVER DIFERENTE DAQUILO QUE SE TEM COMO SOCIALMENTE ACEITO E PRATICADO. POR FAVOR, NÃO BANQUEM O RIDÍCULO DE QUERER ACHAR QUE A DECLARAÇÃO DA MODELO FORMA OPINIÕES. AS OPINIÕES JÁ ESTÕ FORMADAS. HOMOSSEXUALIDADE É UMA OPÇÃO QUE SE ACEITA NUNCA QUE SE DESEJA, SE BUSCA, SE ORIENTA PARA. VIVAM, SEJAM FELIZES, MAS POR FAVOR, BOM SENSO SEMPRE.

  8. 1 julho, 2008 10:34 pm

    Eu não quero que a minha filha seja modelo.

    Mas isso não significa que eu odeie as modelos, ou que as despreze ou coisa parecida.

    Eu quero que o meu filho seja palmeirense. Quero que ele toque um instrumento, que se interesse pelo estudo de línguas, etc e tal.

    Mas se eles se tornarem adultos diferentes do que eu idealizei, ou indiferentes às coisas que eu gosto, nada vai mudar (desde que, claro, não enveredem pelo mundo do crime ou coisa parecida).

    Ora bolas, TODO MUNDO deseja coisas para seus filhos.

    Ninguém é tão superficial a ponto de desejar que os filhos sejam felizes e nada mais.

    Todo mundo adiciona detalhes a essa felicidade, que acaba se moldando hipoteticamente à dos pais.

    Eu não quero que o meu filho seja político, por exemplo. Mas o apoiaria muito se ele se tornasse um. E assim por diante.

    Acho esse assunto uma enorme tempestade num copo d’água.

    Acho que pessoas de má-fé decidiram ler em entrelinhas inexistentes pra falar que a moça é preconceituosa, que é isso, que é aquilo.

    Eu tenho parentes e amigos fantásticos que são corintianos. Mas eu não quero que o meu filho seja corintiano. Será que é tão difícil entender??

    Ou será que isso também é crime? É preconceito? Eu sou mesquinho e egoísta por causa disso?

    Tenham dó…

  9. 1 julho, 2008 10:35 pm

    Meninasssssss, olhem só! Meus pais e a Isabeli Fontana tinham coisas em comum: a homofobia.
    Vou dar uma dica pra ela: Isabeli, queridjinha, meus pais morriam de horrores de “viados” e “sapatões”. Olha só no que deu: 75%. Portanto, cuidado, linda!

  10. Sarah permalink
    1 julho, 2008 10:51 pm

    Olá,
    Desde cedo estamos acostumados a ter e ver dentro de casa: um pai e uma mae. Ver e ter irmaos e irmas. Estamos acostumados a ter o preto e o branco e nao preto e preto ou branco e branco!
    É realmente difícil aceitar o tema da homosexualidade, se fosse tao fácil, as pessoas nao teriam ainda tanto receio em se declararem gays.
    Na verdade o que a gente quer…é seguir um padrao de “normalidade”. Vamos mudar a pergunta “E seu filho fosse gay”? por ” E se seu filho fosse um deficiente mental”? – Veja que a questao é polêmica da mesma forma.
    Respondendo: No meu caso, eu Sarah nao gostaria de ter um filho deficiente e nem gay, nao por preconceito, mas, para nao fugir dos “padroes” – nao sei como reagiria com as pessoas – que viessem me perguntar algo a respeito. Acredito que opinioes existem e devem ser respeitadas. Fácil nao deve ser o “impacto” de se ter alguém digamos “diferente” em casa!
    Bjao pra todos!

  11. Sr Limpo permalink
    1 julho, 2008 11:19 pm

    E ela é obrigada a querer um filho gay?? Eu não gostaria e 90% do Brasil não, vcs gays tem de respeitar a opnião dos outros.

  12. Lucquetha permalink
    2 julho, 2008 12:03 am

    A opinião dela deve ser respeitada, afinal estamos em um país livre e de liberdade de expressão. Vocês do movimento gay do Brasil, devem aprender a respeitar a opinião dos outros e parar de obrigar as pessoas a aceitar o modo de vida que levam, afinal se não fosse a democracia de nosso país, vocês não teriam a Associação de Gays, Lésbicas, Transexuais, Bisexuais etc e tal.
    Vocês não tem o direito de chamar ninguém de doente (homofobico), só porque não concordam com a opção sexual de vocês.Parem de criar o que voces mesmo combatem.
    Eu combato todo o tipo de preconceito, mas não concordo quando a minha liberdade de expressão entrar em risco, tenho o direito por lei de me expressar, o que não posso é discriminar. Vocês estão discriminando os outros quando chama de doente (homofobico) por aceitar a opnião de vocês.

  13. Marina Meirelles permalink
    2 julho, 2008 12:13 am

    Caros,

    Algumas pessoas expressaram sua indignação com a manifestação dos gays em relação à declaração de Isabeli baseando suas idéias em suas crenças religiosas. Não estamos falando do que deveria ou não deveria ser. O mundo deveria ser justo e bonito e os ursos polares não deveriam estar morrendo afogados porque não tem mais gelo no Alasca.

    Estamos falando do que é. Do que existe. E a homossexualidade é um fato que, como eu disse outras vezes, não é uma escolha. Se não é uma escolha, eu não tenho como ser diferente, mesmo que eu quisesse. Não é como escolher comer pizza ou sanduiche – que tudo bem se eu comer um ou outro. Não existe opção porque eu não posso mudar isso. Se eu ficar com um homem, por exemplo, vou ter sérios problemas psicológicos porque esta não é a minha natureza.

    “Infelizmente” é assim que acontece. E é só isso que os gays querem que as outras pessoas entendam: que eles não são imorais, que não são sacanas, que trabalham, estudam e têm sonhos como os heterossexuais. E querem ser respeitados dentro da sua natureza.

    Ela não é obrigada a querer ter filhos gays assim como não é obrigada a querer ter filhos com síndrome de Down. Acontece que se ela falasse que não quer ter um filho com Down, as pessoas cairiam matando porque “que absurdo”. Gostaria de dizer, no entanto, que pessoas com síndrome de Down já foram considerados “aberrações” e “castigos” assim como os gays são hoje. Ser gay também não dá pra mudar. Não é que nem ser modelo ou ser corinthiano.

    Outra coisa, não somos contra a liberdade de opinião, que está assegurada pela Constituição. Mas somos contra o preconceito, que também é repudiado pela mesma Constituição. E um artigo da Constituição (liberdade) é válido desde que você não desrespeite outro (igualdade).

    Ela tem o direito de dizer o que pensa, eu tenho o direito de dizer que foi uma declaração infeliz, desde que uma coisa ou ou outra não firam nem a liberdade nem o princípio de igualdade. E nem virem calúnias, injúrias e difamações. A declaração dela foi infeliz, é verdade. Mas também não acho que ela seja burra. Não posso julgar o QI da moça por UMA declaração.

    Não é que queiramos que agora todo mundo queira ter um filho gay. Mas gostaríamos que uma pessoa admirada como ela dissesse “bem, não consigo imaginar, mas se acontecer, vou amá-lo da mesma forma”. Porque isso poderia, de alguma forma, ajudar a abrir as cabeças das pessoas que amamos e que muitas vezes não nos aceitam.

  14. Roger permalink
    2 julho, 2008 12:18 am

    Ora, o que tem a mais expressar uma opinião verdadeira? Opinião que com certeza é de mais de 90% da população brasileira. Deixem de ser “frescos”! Ela mora num país democrático e pode expressar as suas opiniões! Os gays que estão sendo intolerantes com ela, precisam estar abertos a opiniões contrárias, a partir do momento que se assumiram, vocês já sabiam que seriam minoria e que sofreriam preconceitos! Ela pode querer que o filho seja o que quiser, o filho é dela! Cuidem dos filhos de vocês, se vocês querem que seus filhos sejam gays, problema de vocês!

  15. Edu permalink
    2 julho, 2008 12:25 am

    O que ela tem de beleza, ela tem de espaço vazio na cabeça!

    Quando ela ficar velha, a beleza vai embora e o espaço vazio na cabeça dela continua com ela a vida inteira. E se os filhos dela forem gays, tomara que a abandone. Ela vai colher o que colhe!

  16. Edu permalink
    2 julho, 2008 12:27 am

    Corrigindo:

    O que ela tem de beleza, ela tem de espaço vazio na cabeça!

    Quando ela ficar velha, a beleza vai embora e o espaço vazio na cabeça dela continua com ela a vida inteira. E se os filhos dela forem gays, tomara que a abandone. Ela vai colher o que planta! eheh

  17. André permalink
    2 julho, 2008 12:32 am

    Espera um pouco. Então, para não sermos considerados homofóbicos, todos temos de dizer que acharíamos muito legal ter um filho gay? Que ditadura é essa? Por que só os gays podem expressar a sua opinião? Os héteros não têm o mesmo direito? Quer dizer que se alguém não quer ter um filho gay é preconceituoso? Que absurdo é esse?…Que um gay ache legal ter um filho gay é um direito que ele tem ao se expressar assim. Mas, por que outra pessoa não pode dizer que preferiria ter um filho hétero? Isso é ser preconceituoso ou homofóbico? Onde é que chegamos neste país! Eu não gostaria que meu filho fosse gay. É a vida dele, mas a minha opinião é essa. Isso não tem a ver com deixar de amar o filho. Tem a ver com concepção de vida, com valores, com direito de expressão. Um filho gay deve ser amado, mas isso não significa que todo pai nessa situaçào tenha de achar legal que o filho seja homossexual. Se os gays querem ser respeitados (e devem ser), também têm a obrigação de respeitarem o direito de expressão pessoal (de opinião pessoal) daqueles que não concordam com a prática do homossexualismo. É uma questão de respeitar quem tem opinião em contrário e pensa diferente. Quem quer ser respeitado que também aprenda a respeitar.

  18. Marina Meirelles permalink
    2 julho, 2008 12:32 am

    De novo: não somos contra a liberdade de expressão desde que ela não venha a ferir o preceito de igualdade, que também rege a sociedade brasileira.

    E, caro Edu, essa mentalidade de “tomara que os filhos dela sejam gays e a abandonem” é a mesma mentalidade das pessoas que querem que os gays morram porque devem ser castigados. Essa culpa não cabe.

    De novo, ela deu uma declaração infeliz, mas não é por isso que eu vou dizer que ela é burra, muito menos que vou desejar o mal de uma pessoa.

    Por favor, vamos fazer colocações pertinentes e não vomitar bobagens, se não serei obrigada a censurar este espaço.

  19. Marcelo permalink
    2 julho, 2008 1:01 am

    Ela não está sendo criticada por não querer um filho gay!
    Como ela mesma demonstrou tão bem, ninguém quer um filho gay por vivermos em uma sociedade com muitas pessoas preconceituosas, que perdem a oportunidade de ficarem caladas e proferem frases que, queiram ou não, acabam ganhando uma dimensão homofóbica.
    Ela não está sendo criticada por não querer um filho gay! Faz bem em não desejar isso, para que seu filho não tenha que ouvir ou ler declarações infelizes como essa.
    Ela está sendo criticada por não ter o mínimo bom senso, por perder a oportunidade de ficar calada. Ela é formadora de opinião (infelizmente a fama dá esse status às pessoas, quando só a cultura deveria proporcionar esse atributo).
    Garota, você foi péssima!

  20. engla permalink
    2 julho, 2008 1:04 am

    Já dizia aquele velho ditado ” cada macaco no seu galho”. Tem macacos que conseguem trepar em vários galhos e não quebrar nenhum, mas a maioria quebra e literalmente quebra a cara. Penso. portanto existo..rsrs…que certas pessoas deviam se restringir aquilo que melhor sabem fazer na vida. no caso dessa moça toda vez que abre a boca sai asneiras. Já não é a primeira vez que diz besteiras. Esse é o problema de não se ter verdadeiras atrações para um programa. Aí começa-se a colocar na tv essas modelos que por sua vez começam a se acharem mais do que são. Hebe pelamordedeus vc por sí só ja é uma atração em seu programa. A maior atração. Não assistimos seus programas, pelo menos eu , não assisto por causa das entrevistas, salvo algumas, mas sim por vc. Pra te ver, pra te ouvir qdo vc fala coisas legais.rs, e pra rir qdo vc faz graça, até mesmo qdo não quer..rs. Essa moça pra mim é mais uma deslumbrada que devia cuidar mais dos filhotes, jah que trabalha tanto, como ela mesmo diz,então devia ficar mais com os filhos e parar de querer aparecer……..Fóra nega, vc é chata e sem noção…

  21. engla permalink
    2 julho, 2008 1:23 am

    Para os desavisados.. qdo teclei “nega”, não tive em momento algum nenhum sentimento de racismo. Mesmo porque abomino preconceitos, racismo,sentimentos negativos a respeito de religiões, ideologias, etc. Só não gosto de gente não qualificada para determinados assuntos quererem falar a respeito do mesmo.

  22. Eric permalink
    2 julho, 2008 1:45 am

    Vivemos em uma democracia e temos que respeitar as diferenças, é Lei e é para ser obedecida e cumprida. Vejo muitos fatos nas ruas e em shoppings e novelas que sinceramente deixa muito a desejar o pessoal da causa gay estão confundindo liberdade com libertinagem, se esquecem que fora de casa existe um mundo que é de todos, e se querem respeito devem respeitar.
    E esse respeito tem relação as pessoas poderem opinar e emitir opiniões sobre todo e qualquer assunto seja da causa gay, racismo, politica etc…. Estão parecendo o pessoal do PT, só querem levar vantagem

  23. Carla permalink
    2 julho, 2008 2:00 am

    Muito da causa gay, esta virando modismo, comercio, e como citou Eric, virando uma libertinagem sem fim. Todos temos o direito de opinar ou gay não opina sobre nada? Até onde eu sei a declaração da modelo não ofendeu, não usou termos pejorativos apenas deu a sua opinião pessoal e como diz o ditado pimenta nos olhos dos outros é refresco.

  24. Marcia permalink
    2 julho, 2008 2:09 am

    Cadê a liberdade? Cadê a Democarcia?
    Cadê o respeito? Ela falou, emitiu uma opinião pessoal dela dos filhos dela
    O Tal ator por exemplo, para dizer que não é gay apontou para a mulher, justificou o quê?

  25. Bernardo permalink
    2 julho, 2008 2:24 am

    Marina Meirelles, excelente texto. Parabéns !

    (2 Julho, 2008 at 12:13 am)

  26. Arnoldo permalink
    2 julho, 2008 3:56 am

    Marina Meirelles de todas as opiniões a sua é a melhor sobre o assunto. Parabéns!

  27. Suzi permalink
    2 julho, 2008 7:51 am

    Eu acho que nós vivemos em um país onde é garantido por lei a liberdade de expressão, a opinião é dela e ninguém deve interferir…

  28. Isabeli permalink
    2 julho, 2008 8:08 am

    “A lei nos obriga apenas a tolerar diferenças, mas ninguém é obrigado a gostar de ninguém, e por enquanto ainda não somos obrigados a mentir sobre nossas preferências”.

  29. Clara permalink
    2 julho, 2008 8:08 am

    Ela está certissima!
    E foi honesta em dizer! É hipocrisia quem diz que não se importaria ter um filho gay.
    Mae nenhum desejaria isso!
    Vc conviver com gays é diferente querer um filho gay.
    Não é preconceito! É a realidade!

  30. Wilian permalink
    2 julho, 2008 8:24 am

    Acho que a grande questão nesse tema é o fato dos homossexuais não aceitarem opiniões contrárias ao seu modo de vida e escolhas pessoais. Quando falo opinião contrária falo de simples opiniões e não de agressões morais ou pejorativas, pois quanto a isso eu sou contra. Não vi a declaração da modelo, mas pelo que li ela expressou a opinião de mais da matade dos brasileiros, inclusive a a minha. Não sou contra as pessoas que decidem se relacionar com outras do mesmo sexo, apenas acho essa escolha um errou que trará conseqüências negativas para ela, a principal delas é não entrar no Reino do Deus Vivo.

  31. uiu permalink
    2 julho, 2008 8:38 am

    Junior: Antes de começar escrever um texto desse, se informe, “opção” já nao se usa ha muito tempo.. ninguem opta ser gay ou nao! ainda nao nasceram beber com botão “on/off”
    Hélio Pavan: Acho que entendi errado! ´Voce quis comparar homossexualidade a escolhe de time de futebol? Filtrei!
    Sarah: Ok, eu até me esforço para tentar compreender seu ponto de vista, mas, é muito, muito diferente se “seu filho deficiente” na rua, vc concorda que se ele fosse encontrado por um grupo intolerante, teria bem menos chance de ser atacado se o mesmo fosse um homossexual?
    O fato, é de que ela pode sim ter a opiniao dela, foto é a dimensao que essa frase repercute em rede nacional.
    MARINA MEIRELLES: Esta de parabéns! Muito, muito bem escrito! vc tem algum blog?

  32. uiu permalink
    2 julho, 2008 8:40 am

    Marina Meirelles!
    Desculpe, vim aqui através do link na folha e nem percebi a autora do blog!
    parabéns!

  33. marina permalink
    2 julho, 2008 8:48 am

    Sinceramente, estão fazendo tempestade em copo um copo de água, ela foi sincera qual é o problema? Pior é mentir, ela mesmo declarou que tem vários amigos gays,o fato dela não querer que os filhos dela não seja gay, é um direito dela, e eu posso apostar que tem muita gente que não gostaria, e de fato ninguém é obrigado a gostar, o importante é que as pessoas se respeitem, e compreendam as opções de cada um,falar a verdade não devia ser motivo de polêmica pelo contrário, creio que esse é o primeiro passo, para uma democracia verdadeira, ninguém é igual,todos somos diferentes,e isso não dá para questionar, então o mas coerente é parar com essa mania de querer que as pessoas aceitem e pronto, aceitar as vezes faz parte da democracia,( devemos respeitar), mas concordar aí é outra coisa, por isso homossexuais, preconceituosos de plantão etc.reividiquem seus direitos, mas lembrem-se vcs não são os únicos no mundo….

  34. Pedro permalink
    2 julho, 2008 8:49 am

    ACHO MUITO ENGRAÇADO….OS QUE DEFENDM A BANDEIRA DO HOMO… PODEM DIZER TUDO QUE QUEREM, MAS NÓS QUE SOMOS CONTRÁRIOS NÃO PODEMOS LEVANTAR NOSSA BANDEIRA….VC TÁ CORRETA ISABELE, E TEM UMA MULTIDÃO COM VC, ODE ACREDITAR…….TEM MUITA GENT HIPÓCRITA NESTE MEIO DE APROVAÇÃO, DIZEM SIM AO HOMOSSEX….MAS QDO O PROBLEMA CHEGA ATÉ A SUA PORTA QUER MATAR E TUDO MAIS…….APRECIO E APROVO A SUA CORAGEM, TEM UMA MINORIA QUERENDO ENFIAR GARGANTA ABAIXO UM COMPORTAMENTO QUELES APROVAM, MAS QUE EU E VC NÃO QUEREMOS NA NOSSA TENDA….ISSO NÃO É PRECONCEITO, É UMA ESCOLHA QUE FIZEMOS ASSIM COMO ELES FIZERAM A DELES.

  35. Paula permalink
    2 julho, 2008 9:15 am

    Estamos chegando a uma linha muito tênue que divide o certo do errado. Democracia e direito de expressão devem ser respeitados na medida que não ataque ou ofenda o outro .E este ofender ou melhor diria melindrar certas classes esta ficando delicado. Que país democrático é esse em que se dizer que não gostaria que seu filho fosse gay causa tanta revolta em gays e heteros?
    A modelo disse que não tem preconceito, discriminações mas que gostaria que seus filhos fossem heteros .Ela tem direito a opinião dela sobre sua família.
    Agora as pessoas tem que mentir, dissimular apenas para agradar a hipocrisía da sociedade reinante?
    Não sou uma pessoa homofóbiga ,temos muitos amigos homosexuais e os respeito como pessoa com todas as suas características mas também acho que cada um tem direito a sua opinião.
    As pessoas precisam ser sensatas,pessoas hetero não podem maltratar ou discriminar pessoas com outra opção sexual mas tem direito a gostar disso ou não. Cada um tem o direito de idealizar a vida de um filho, o que não quer dizer que o mesmo deva segui-la.

  36. Luciane permalink
    2 julho, 2008 9:22 am

    O que é mais incrível é que alguns acham que ela deveria ficar calada, sem expressar sua opinião, pq? a Constituição Federal dá direito a homos e heteros de se expressarem; pq só os homossexuais podem falar aos 4 ventos o q sentem? Parece que os gays querem obrigar o mundo a aceitá-los, qualquer opinião contra é homofobia, então cadê a liberdade de cada um? os gays tem direito de liberdade e os héteros também. Os gays estão oprimindo a sociedade com essa mentalidade opressora, não se pode olhar diferente, ou falar algo contra, ou não aceitar qualquer coisa dos gays que as pessoas tem receio de serem processadas. Eu acho ridículo um casal gay se amassar em público tanto quanto um casal hétero, expondo sua intimidade a quem não está afim de ver aquilo, aí se vc chama a atenção do casal hétero ele reage de uma forma,não gosta, talvez, mas não sai por aí processando ou fazendo protestos contra quem não aceitou aquela cena, mas o casal gay faz, muitas vezes, para afrontar, e sai processando e protestando.
    Se vcs gays querem ser aceitos com amor pela sociedade, ajam de forma amável também, pois o seu direito acabe onde começa o meu e vice-versa.
    Tantos sofrem preconceitos nesse mundo, isso tem que acabar, mas vcs estão criando outra forma de preconceito, a livre expressão dos héteros, nos obrigando a aceitar a sua opção, será que vcs não compreendem que tudo que vai pela força é negativo?
    Se fosse verdade o que vcs pregam, que o que importa é o amor, vcs agiriam com amor com a sociedade, respeitando a livre expressão de cada um; deixando bem claro que a livre expressão inclue respeito a vcs gays, como seres humanos, assim como a nós, héteros, também como seres humanos, e eu não vi em nenhum momento a Isabele desrespeitar ou ofender um gay, sejam inteligentes!!!

  37. 2 julho, 2008 9:56 am

    Não acho que ela tenha sido homofóbica, e nem preconceituosa, afinal, nenhuma mãe cria um filho pra que ele se torne homossexual. Que isso aconteça é normal e todos nós sabemos, mas é extremamente impossível, uma mãe querer isso para seu filho, e mesmo aquelas mães que dizem que não há problema, sofrem um baque quando descobrem. Na minha opinião as pessoas não sabem o que falam. Não sou fã da Isabelli, mas também não achei errada e nem julgo a opção dela pela vida sexual do filho, acho que , caso ele seja gay, ele terá o apoio da mãe dele.

  38. flavio de lima pereira permalink
    2 julho, 2008 10:03 am

    Ta certa sim a Isabeli, ninguem quer ter um filho gay e considero hipocrisia quem falar que aceitaria na boa. Se la na frente vc se depara com uma situação dessa é outra coisa, vc vai tentar administrar da melhor maneira possivel pq afinal de contas é um filho mas falar que temos que aceitar isso. Para de palhaçada, ninguem quer um filho gay. Eu não quero.

  39. Amordemulher permalink
    2 julho, 2008 10:06 am

    Até quando…
    Gays ou nao,nao é mais problema é solução!!

  40. 2 julho, 2008 10:06 am

    PRIMEIRO NINGUEM ESTAR LIVRE DE TER OU NAO TER UM(A) FILHO GAY ISSO NAO QUER ACONTECE MESMO GOSTANDO OU NAO GOSTANDO

    EU SOU UMA TRANSEXUAL E SEMPRE FALO NIMGUEM E OBRIGADO A GOSTAR DA MINHA OPÇÃO SEXUAL MAS SIM A RESPEITA A MINHA OPÇÃO

    A GALERA GLS TEM QUE APRENDER ISSO RESPEITA SIM ACEITA FICA A CRITERIO DE CADA UM DE NOS

  41. uiu permalink
    2 julho, 2008 10:09 am

    DEsculpe.. mas nao consigo engolir nenhum argumento que venha especificado “opção sexual”. No mínimo, é desconhecimento total de informação a esse respeito!
    Preguiça! (sic)

  42. 2 julho, 2008 10:09 am

    A formação de um ser humano é algo bastante complexo. Existe o natural e o que não é convencional. É perfeitamente compreensível crer que nem sempre as coisas acontecem de acordo com as leis naturais, seja por componentes genéticos ou por influências do meio em que vivemos. Dizer que ser homossexual é algo que está no transcurso normal da evolução humana é no mínimo ignorar as leis básicas da natureza. Isso não quer dizer que o homossexualismo é uma anormalidade. São pessoas muitas vezes bastante comuns que fizeram suas opções e devem ser respeitadas. No entanto, alguns grupos menos equilibrados, querem impor uma maneira de pensar e de agir à toda sociedade; é como querer fazer valer sua própria intimidade diante dos outros, o que para pessoas centradas não é nem um pouco conveniente. Ninguém precisa se expôr para o mundo para que todos saibam dos seus direitos.
    Em última análise, uma pessoa cem por cento eqilibrada, jogada fora toda a hipocrisia, jamais teria como um grande sonho para sua vida ter um filho homossexual.

  43. Milena permalink
    2 julho, 2008 10:11 am

    Olá,
    Li no site UOL o comentário que o blog “Na Ponta dos Dedos” fez, a respeito do que a modelo Isabeli disse à apresentadora Hebe, quando esta lhe perguntou se ela gostaria de ter um filho homossexual; confesso que fiquei espantada com o que vocês colocaram: todos ser humano tem direito de expressar sua opinião quando é interrogado sobre qualquer coisa. Ela apenas disse que não gostaria de ter um filho homossexual; não vi nessa resposta nenhum preconceito, assim como já ouvi muitas mães dizerem que não gostariam de ter seus filhos com cabelos lisos ou enrolados; ela é mãe e tem o direito de dizer como gostaria que seu filho fosse quando adulto. Dizer que isso é homofobia é, no mínimo, falta de entendimento sobre o significado do próprio termo, que é uma doença classificada pela psiquiatria como um distúrbio grave de personalidade, na qual a pessoa desenvolve um sentimento de ódio por aqueles que possuem uma orientação sexual diferente da sua; o homofóbico pode até matar! E o que mais me irrita é que agora tudo é homofobia, virou moda dizer que as pessoas que não concordam com a sua preferência sexual são homofóbicas. E quanto às diferenças religiosas no nosso país? Nunca vi um blog ou um site denunciar ou comentar sobre a perseguição religiosa no Brasil; ninguém se importa, agora quando opinamos sobre a homossexualidade aí sim, tudo mundo cai matando!!! Desculpe, mas essa é a minha opinião.

  44. Diego permalink
    2 julho, 2008 10:25 am

    Estamos falando sobre “fatos”, esses comentários falando que a homossexualidade não de Deus, é tudo “CRENÇA”, então por favor…Com relação a essa pessoa, ela escolheu a profissão certa, “MODELO” trabalhar com o corpo e imagem e “NÃO ABRIR A BOCA”, principalmente se for burra, não desmerecendo as modelos, pois várias são muito inteligentes, fofas, e desempenham um papel bem legal, e estendem a carreira com cargo de inteligência. Mas não dá para bancar a “boazinha” 24 horas, uma hora a máscara cai, e acaba falando realmente o que pensa(homofóbica).São tantas lutas para o combate a homofobia, e dai, vem uma qualquer, e solta o verbo, sem pensar nas consequências, e sem lembrar que nem todo mundo nasceu alta, magra, de olho claro.

  45. Elaine permalink
    2 julho, 2008 10:28 am

    Achoq algumas coisas precisam ficar mais claras: LIBERDADE, DIREITOS, PRECONCEITO. Liberdade de ser gay, mas tb liberdade para dizer q não gostaria de ter um filho gay (n consigo entender pq os gays pregam tanta LIBERDADE mas n aceitam q uma pessoa expresse a sua própria opnião, será q todo mundo agora vai ter q dizer: NOSSA, EU ACHO O MÁXIMO, GOSTARIA Q MEUS FILHOS FOSSEM GAYS.) Os gays pregam seus DIREITOS, amor, mas n deixam a nós heteros o direito de dizermos q respeitamos mas n precisamos necessariamente sonhar em q um membro da nossa família tb seja gay. E principalmente PRECONCEITO, os gays pregam como preconceito mas estão sendo os maiores preconceituosos, pq n aceitam q outras pessoas tenham opniões diferentes, pq agora qq pessoa q fale q n concorda ou q n gostria de ter um filho gay é considerada preconceituosa, será q vcs gays n entendem q ser gay é um direito seu mas n concordar é um direito meu, mas isso n siginifica preconceito e sim minha liberdade de viver em um país livre, q da mesma forma q deve apoiar os direitos gays n deve tirar os direitos dos heteros de falar o q pensam. Acho q deve haver mais compreensão dos gays tb, pq senão daqui a pouco todo mundo q abrir a boca pra dizer n sou homossexual e n concordo vai ter processado por homofobia simplesmente pq defendeu o seu pensamento. o direito deve ser para todos e n para uma classe ou outra. Então acho q os gays precisam ser respeitados mas tb precisam aprender a respeitar opniões q sejam contrarias aos seus pensamentos.

  46. Maria karla permalink
    2 julho, 2008 10:33 am

    Nossa, que polemica mais boba. Eu acho que ela tem direito a dar sua opinião, e nem por isso ela está desrespeitando as pessoas. Ela não disse que odeia homossexuais, só disse que não gostaria que seu filho o fosse. Outra coisa, o que tem o Bono a ver com isso? Pra começar não tem esse Vox que as pessoas insistem e segundo, se cada um de nós fizesse 1/1000 do que ele faz (pessoas bem informadas sabem o que ele faz), o mundo seria muito melhor. O cara nem tá sabendo o que acontece aqui e já estão dizendo que ele é um porre!!! Porre é deixar crianças morrerem sem se fazer nada. Porre é não ter um pingo de senso. Porre é surrar e matar pessoas inocentes. Porre é não boa saúde pública para cuidar do povo. Isso sim é porre.

  47. Junior permalink
    2 julho, 2008 10:50 am

    Sou religioso e gosto da bíblia, e apenas por isso sou discriminado de cara e muitos até pulam o que escrevo por achar radical.

    Digo e repito, Deus ama o homosexual da mesma forma que ama o hetero, mas este mesmo Deus odeia o homosexualismo, e eu compartilho a opinião. Eu amaria meu filho se ele fosse homo, mas nunca concordaria com a situação e teria coragem para me expressar.

    E se for um bom pai, creio que ele me amaria também e, ainda que não concorde comigo, me dará o direito de me expressar clara e abertamente.

    Marina, a infelicidade dela foi estar em rede nacional e de não dizer o que aconteceria se o filho fosse homo, fora isso não dá pra dizer que foi infeliz por dizer sua opinião.

  48. Marina Meirelles permalink
    2 julho, 2008 11:00 am

    Apenas um esclarecimento:

    homofobia é a rejeição do homossexual e da homossexualidade e não implica, necessariamente, em violência. Implica em manifestação, por palavras ou ações, de rejeição – seja lá em que grau for esta rejeição – da homossexualidade e do homossexual. Portanto, o comentário de Isabeli pode, sim, ser considerado homofobia, bem como piadinhas preconceituosas e outras manifestações com esta conotação.

  49. Marina Meirelles permalink
    2 julho, 2008 11:01 am

    O que eu acho mais engraçado é que tem gente que acha essa discussão “boba”, “tempestade em copo d´água”, mas perde tempo postando um comentário.

  50. 2 julho, 2008 11:07 am

    Certissima éla. Ninguem é obrigadoa gostar de alguem. Tem gente que gosta de branco e tem gente que não gosta. Tem gente que gosta de Negro e tem gente que não gosta.E dái? Eu não gosto de Gay. Mas gosto imensamente de um mulherão legal…..Homem nem pensar….Mas não é por isso que vou apedreja-los, simplemente os ignoro. Tenho todo o direito de não gostar de alguem….e ninguem vai obrigar-me a gostar

  51. Marcelo Santos permalink
    2 julho, 2008 11:08 am

    Só faltava algum vagabundo (leia-se: alguns políticos) fazer uma lei onde o cidadão seja obrigado a gostar de Gay.

    Eu não gosto de gay, mais também não mexo com eles. Acho que é igual a POLÍCIA X BANDIDO, cada um na sua E a vida (de cada um) continua!

    Engraçado! Chamar um Gay de Gay ou chamar um Negro de Negro, mesmo que de brincadeira, nesse país é crime.

    * Agora MATAR não é (vide os assassinos da filha de Glória Perez);

    * QUEIMAR ÍNDIOS não é (vide os assassinos dO índio Galdino);

    * ROUBAR O ERÁRIO não é (vide Paulo Salin Maluf que, apesar de todos os crimes cometidos contra o Brasil continua solto);

    * ROUBAR E FUGIR DO BRASIL não é (vide Salvatori Cacciola, que fugiu e assim que retornar ao Brasil irá ganhar um habeas corpus do STF);

    E muitos outros absurdos não é considerado crime nesse país de toLos!

    Mais chamar um Gay de Gay ou um Negro de Negro, continua sendo! Êta hipocrisia!

  52. Diego permalink
    2 julho, 2008 11:18 am

    Todos tem o direito de expressar o que sentem isso está claro em nossa constituição, o que a Ibabelle Fez foi exatemante isso ela expressou sua opnião sobre um assunto, nao vejo problema nisso, agora vi pessoas taxarem a modelo como HOMOFOBICA, o que é um absurdo as pessoas devereiam entender o que é homofobia antes de acusar alguem de ser possuidor dessa doença.

  53. Daniel permalink
    2 julho, 2008 11:31 am

    Bom Dia á todos,

    Não acredito que a declaração da modelo tenha um teor homofóbico.Ela apenas expressou o sentimento comum a 99,9% de todos os pais(ou futuros pais).Agora,seria uma declaração homofóbica ou segregacional dizer que não gostaria de ter um filho palmeirense…rsrsr..um filho Petista…Acorda pessoal…Ela não encorajou ninguém a espancar homossexuais…Eu acho que pessoas que reparam neste tipo de declaração não tem o q fazer,ou se julgam as vítimas do momento.
    Abraços

  54. Kim permalink
    2 julho, 2008 11:40 am

    E quem é que gostaria de ter um filho gay?!
    só outro gay

  55. Julia permalink
    2 julho, 2008 11:45 am

    É triste ver o quanto estamos longe de uma sociedade realmente igualitária. É triste ver quantas pessoas não têm o menor problema em dizer que “eu aceito, desde que seja longe de mim” e acreditam que isto não seja preconceito. Eu espero que muitos dos filhos dessa geração sejam gays e, mais que isso, não tenham medo e nem vergonha de se assumir. Para que cada vez mais os filhos heteros dessa geração não se importem com a orientação sexual de seus filhos, de seus netos ou de qualquer pessoa. É uma luta diária que ainda vai durar muitas décadas.

  56. Will permalink
    2 julho, 2008 11:52 am

    Então tenho que querer um filho gay para não ser preconceituoso? Que isso? Onde estão com a cabeça? EU NÃO QUERO TER FILHO(A) HOMOSSEXUAL!!!!
    Se isso for preconceito podem processar a Isabeli… e a todos os outros que compartilham desta “não vontade”. Não querer não quer dizer que não vai amar… mas que é uma questão de escolha é, se não, é o que?

  57. Will permalink
    2 julho, 2008 11:53 am

    Júlia,
    Se for assim do jeito que vc deseja, não haverá mais ninguem no mundo em 100 anos… os homosexuais não reproduzem. Não havendo reprodução não haverá filhos, netos, bisnetos….

  58. Marina Meirelles permalink
    2 julho, 2008 11:55 am

    Will,

    Não haverá mundo em 100 anos, morreremos todos embaixo d´água por causa do aquecimento global. Não vamos precisar reproduzir.

  59. Will permalink
    2 julho, 2008 12:00 pm

    Aquecimento global é coisa para desviar atenção de outros problemas mais sérios que estamos enfrentando no mundo, só um exeplo, a crise energética. Podemos deliberar sobre esse assunto em outros tópicos, mas o q está acontecendo no mundo é o inverso de aquecimento 😉 http://resistir.info/climatologia/science_by_intimidation.html
    Mas isso não é motivo para desejar que todos tenham filhos gays… até porque se todos forem gays o mundo acaba, para os humanos, antes de sermos congelados 😉

  60. Marina Meirelles permalink
    2 julho, 2008 12:03 pm

    hahaha, boa Will, foi uma brincadeira mesmo, porque a discussão ta acalorada por aqui…

    Não desejamos que todos tenham filhos gays, não quero que todo mundo saia gritando “eu quero ter um filho gay”. Só gostaria que não houvesse a rejeição.

  61. Luciane permalink
    2 julho, 2008 12:04 pm

    Nossa Marina, vc trata alguns comentários com um certa sarcasmo, será que precisa? Parece que vcs próprios se excluem, com comentários “nós” e “vcs”, se vc acredita em Deus, reflita, somos todos iguais e importantes perante Ele, e se não acredita td bem. Mas a questão tá ficando um tanto cínica e sarcástica, afinal aqui é lugar para se deixar opiniões, não é? Então não precisa rebater assim, desculpe a sinceridade.

  62. Marina Meirelles permalink
    2 julho, 2008 12:13 pm

    Oi, Luciane,

    Estamos respeitando todas as opiniões e colocações, por mais agressivas que sejam, e aprovando. Me sinto no direito de usar do sarcasmo.

    O único comentário que fiz e que foi sarcástico foi uma brincadeira e que o destinatário da brincadeira compreendeu.

    Com relação ao isolamento, o “nós” e “vocês” é apenas uma questão de referência gramatical. Não estou me isolando, tanto que fiz um blog que procura esclarecer algumas questões relacionadas à homossexualidade para todo mundo, gays ou não.

    Obrigada por suas colocações.

  63. fabiano permalink
    2 julho, 2008 12:56 pm

    bom ela esta correta nos temos o direito de escolher o melhor para nossos filhos e temos o direto de defender nossa opiniao em publico na tv na radio e internet como um gay tem direito de ir a um programa e defender sua opçao sxual temos o direito e dever de defender nossa opçao e ponto final.
    caros amigos gay que se acham cheios de direitos nao esqueçam que temos direitos de nos defender tambem e sempre vamos poder dizer para nossos filhos o que e certo ou errado e se vcs tiverem filhos poderam dizer pra eles suas opinioes abraços.

  64. alex permalink
    2 julho, 2008 2:05 pm

    acho que essa ridicula quis dizer que nao gostaria de ter tido um marido gay neh hahahahahaha pq vamos combinar que os boatos que rolam a respeito do ex da top nao sao nada straight hahahahahahah bjo

  65. 2 julho, 2008 2:29 pm

    uiu,

    Vc entendeu errado, lógico. Nem precisava filtrar.
    Abs,

  66. 2 julho, 2008 2:46 pm

    E tanto precoceito velado… nao so nas palavras dela, mais aqui tbm…. o melhor seria se todo mundo parasse de julgar e nao se preocupar com cor, condição financeira e social, orientação sexual… cada e cada, o lance e respeitar, gostar nao e necessario, mais respeito sempre…
    o problema e que todo mundo diz, nao tenho preconceito, mas…. e toda a ladainha
    sucesso a todos, gays, heteros, negros, amarelos, brancos, vermelhos…..

    lembrando que vc sempre e contra aquilo que vc nao gosta em vc mesmo… isso e freud

    abraços

  67. Marina Meirelles permalink
    2 julho, 2008 2:59 pm

    PARA QUEM TIVER DÚVIDAS SOBRE HOMOFOBIA E O PLC 122:

    https://napontadosdedos.wordpress.com/2008/06/05/entrevista-homofobia-e-legislacao-brasileira/

  68. João Segundo permalink
    2 julho, 2008 3:03 pm

    Um filho gay não me incomodaria,
    mas um filho malufista como a Hebe Camargo,
    eu o expulsaria de casa.

  69. Julia permalink
    2 julho, 2008 5:25 pm

    Marina, adorei o sarcasmo!
    Will, acho que você não entendeu bem o que eu quis dizer. Falei que espero que cada familia tenha um filho gay assumido, para que, ao ter que encarar a questão de frente, mais gente pense no próprio preconceito que pensa não existir.
    Ah, e não se preocupe. Não vai ser por falta de gente que o mundo vai acabar…

    Sidney Lucas
    “Então quer dizer que eu sonhar em ver meus filhos casados e constituindo família é “homofobia”, quer dizer que eu sonhar em ter netos e brincar com eles é “homofobia” porque pra isso preciso que eles se casem e gerem filhos, tô falando de filhos sanguíneos não de adoção… ”
    Neste trecho vc expôs, pelo menos, dois preconceitos. Contra gays e contra filhos adotivos… Isto já diz muito sobre vc.
    Acho que nem vou perder tempo e dizer o que penso sobre “constituir família” e sobre “natureza”… Vc não vale a pena.

  70. 2 julho, 2008 5:25 pm

    Cada qual com suas preferências, PORÉM há inúmeras coisas mais importantes a se preocupar quando se pensa no futuro de um filho. Faz sentido não desejar que ele seja um asssassino ou um corrupto – atitudes que prejudicam o mundo; já a opção sexual deveria ser vista como uma questão menos tumultuada , assim como cor dos cabelos, olhos, etc.
    Além do mais, pessoas influentes e/ou populares tendem a ser formadores de opinião em massa, o que não é nada bom com o caso da modelo.

  71. Will permalink
    2 julho, 2008 5:44 pm

    Júlia,
    Se depender de mim por falta de pessoas é que não acaba mesmo…
    Mas entendi o que voce disse sim… só não acho que preciso ter um filho gay para saber lidar com a situação… é apenas uma questão de opinião… não quero que meus filhos sejam gays e pronto.
    Alguem conhece um ser humano, só um, que já tenha dito: meu sonho é ter um filho gay! Eu acredito não existir esta pessoa no mundo. E acredito tambem nos simulacros/eufemismos que são utilizados para emcobrir a hipocrisia instaurada na nossa sociedade. Se ela tivesse dito assim…ou assado… mas ela disse dessa forma e é dessa forma que é para ser entendido. Não vejo nada de mais no que ela disse.

  72. Antero Souza Silva permalink
    2 julho, 2008 5:46 pm

    Eu acho que os “engajados” defensores da causa GLBT deveriam preocupar com coisas que REALMENTE prejudicam a imagem dos homossexuais, como os muitos gays que fazem o famigerado “banheirão”, prática que se tornou recorrente nos sanitários de vários shopping centers paulistanos.

    Presenciar uma cena dessas alimenta muito mais o preconceito que o comentário da Isabeli!

    Mas eu não vejo nenhuma ONG fazendo campanha para que certos gays (que não são poucos) se comportem de uma maneira mais digna, que respeitem A LEI não fazendo na RUA o que fazem na CAMA!

    Dois pesos e duas medidas?

    Os gays podem tudo e os heteros não podem nada?

  73. Marina Meirelles permalink
    2 julho, 2008 6:39 pm

    Caro Antero,

    Você está falando de coisas totalmente diferentes. Concordo que sexo se faz a quatro paredes, mas esta não é apenas uma prática homossexual. Quantos casais héteros se “pegam” nas baladas, nos carros, nos parques?

    E desculpe, “os gays podem tudo e os héteros não podem nada?” De onde você tirou isso, meu amigo? Os homossexuais não podem nem andar de mãos dadas ou trocar carinhos na fila de um cinema – coisas que os héteros nem questionam. E caso você não tenha lido direito, é exatamente isso que os gays querem: ter os MESMOS direitos e também os MESMOS deveres, inclusive o de se “comportar” em público.

    Acontece que os héteros, para se “comportar”, basta não trepar no meio da rua. Já os gays não podem nem trocar um olhar que já é considerado sacanagem.

    Aliás, que tipo de shopping você tem freqüentado???

  74. 2 julho, 2008 10:44 pm

    Não li todos os comentários, mas fico honestamente preocupado com essa coisa de nós termos que achar normal um comportamento que contraria a ordem natural das coisas. Eu tbm não gostaria de ter um filho homossexual, e daí?

  75. Marina Meirelles permalink
    3 julho, 2008 12:06 am

    Então leia todos os comentários E o texto antes de vomitar baboseiras por aqui!

    Aí você, se seu QI permitir, vai compreender porque não é “e daí?”

    Que saco ter que ficar explicando a mesma coisa tantas vezes!!

  76. Amordemulher permalink
    3 julho, 2008 11:20 am

    Eu quero msm é ter um filho feliz,isso é importante!

  77. Thomas M. permalink
    3 julho, 2008 2:19 pm

    Marina,

    Eu já acho que Antero tocou num ponto importante, pois essa nojeira de “banheirão” tá descontrolada! Isso rola solto em shoppings como o Frei Caneca, o Market Place, Villa Lobos e a livraria FNAC de Pinheiros. Ou tu ainda pensas que é coisa de gueto?

    Tu não podes nem entrar no banheiro, que já vem uma pintosa fazendo caras e bocas. Coisa horrível, de dar nojo mesmo!

    Penso que tu deves desculpas ao Antero, porque foste extremamente leviana e preconceituosa ao perguntar que “tipo” de shopping ele tem freqüentado! Ora, isso rola no mesmo “tipo” de shopping que eu e você freqüentamos! Ou vai dizer que tu não sabias disso? Faça-me o favor!

    Sabe, esses comportamentos chulos são as únicas coisas que me fazem ter vergonha de ser gay. Pouquissimas vezes sofri preconceito, justamente por ser educado e saber me portar. Aliás, todos os gays decentes que conheço se queixam muito pouco da sociedade. Já as qua-quás escandalosas adoram bancar as vítimas!

    E verdade seja dita, JAMAIS vi hetero trepando em banheiro público de shopping. E nem você viu! Não dá pra comparar com um carro estacionado numa rua escura, ou com balada, pois nesses lugares não vai entrar um pai com filho pequeno!

    Parei de freqüentar a Parada, porque há muito aquilo virou um circo de droga, bebedeira e putaria. Quem conhece sabe!

    Temos que ser dignos para que a sociedade nos respeite! Ou aquilo que conquistamos a duras penas será destruido.

    Acorda, Alice!

  78. Marina Meirelles permalink
    3 julho, 2008 5:56 pm

    Thomas,

    Em primeiro lugar, o comentário sobre o tipo de shopping foi sarcástico. Eu tenho vários amigos homens, gays e héteros, que nunca sofreram esse tipo de problema… E freqüentam esses mesmos locais…

    Com relação ao restante do comentário: uma coisa é você ter preconceito contra homossexuais e outra coisa é você ser contra o tal do “banheirão”. O Antero, pelo que entendi, confundiu um pouco as coisas e coloca que o banheirão deve ser uma preocupação maior do que a homofobia. Pelo menos, o comentário está confuso, mesmo porque atinge UM GRUPO de gays (e não lésbicas, por exemplo. Já a homofobia atinge a todos os gays).

    Concordo que a Parada há muito tempo deixou de ter sua função principal e passou a ser uma micareta. Mas me espanta você falar sobre “qua-qua-quas escandalosas”. No meu entender, você está dizendo que para ser gay e respeitado vc tem que ser master masculino. Enfim…

  79. Thomas M. permalink
    3 julho, 2008 6:17 pm

    Marina,

    Não sou nenhum “machão”, qualquer um que tenha meio neurônio percebe que sou gay. ENTRETANTO, sempre fui educado, cortês e discreto. Foi assim que mamãe me educou!

    EU ACHO SIM que muitos gays exageram propositalmente nos trejeitos, carregam nas tintas de uma forma absolutamente desnecessária e caricata (nós dois sabemos que isso é verdade). Um comportamento exagerado gera reações exageradas. É o que penso.

    E parabéns pelo blog!

  80. Sérgio Godoy permalink
    3 julho, 2008 7:42 pm

    É lamentável saber que esse tipo de comentário ainda ocorre no Brasil.
    Tanto a modelo como a apresentadora se expressaram com homofobia.
    Dizer que não gostaria de ter filho gay por medo do preconceito que ele (a) possa vir a sofrer é nada mais nada menos que expressar seu próprio preconceito e ignorância em relação ao homossexualismo. Há anos que moro na Holanda. Aqui a opção sexual de cada individuo é visto com máximo respeito e comentário como esse não seria aceito pela midia, pela população e obviamente pelos gays, que com certeza exigiriam uma desculpa publica tanto da modelo como da apresentadora. Há países, como a Jamaica,onde a homossexualidade é proibida e cometem crimes horrendos contra gays. Não vamos deixar que isso também ocorra no Brasil!!! O respeito pela individualidade de cada ser-humano é respeito pela vida. Essa modelo e essa senhora ( Hebe) duas mulheres de gerações tão distintas já devriam saber disso.

  81. Marina Meirelles permalink
    4 julho, 2008 12:30 am

    Thomas,

    Talvez voce tenha razão, talvez não… enfim… novos tempos em que estamos repensando tudo.

    Obrigada.

    Bjs

  82. Marina Meirelles permalink
    4 julho, 2008 12:33 am

    Sérgio,

    No fundo, elas expressam o que a maioria do Brasil sente. Muitas vezes as pessoas até querem entender, querem colocar essa nova realidade nas suas próprias realidades, mas não sabem como, por uma série de motivos. Muitas vezes elas são preconceituosas e nem sacam. Muitas vezes elas detestam ver dois homens ou duas mulheres se beijando simplesmente porque aprenderam que isso é sacanagem.

    É muito importante ter exemplos como a Holanda, que é, pra mim, um modelo em muitos aspectos. Tomara que um dia a gente chegue lá.

    Obrigada pelos comentários.

  83. fabifolie2008 permalink
    4 julho, 2008 12:46 pm

    marina

    a holanda, e a europa em geral, estao voltando no tempo. como por aqui tem aumentado muito o numero de comunidades islamicas, tem aumentado nao soh a homofobia, mas a intolerancia em geral (vide os casos de mulheres estupradas por muçulmanos que as consideram infieis). eu ateh comentei isso com uma amiga francesa essa semana, segundo as estatisticas, dentro de 50 anos a frança sera muçulmana. tem ateh um artigo na folha hoje, pra assinantes, sobre o aumento da homofobia na alemanha: http://noticias.uol.com.br/midiaglobal/derspiegel/2008/07/04/ult2682u859.jhtm
    apesar de ser ateia, eu nao discrimino quem eh religioso, o problema eh que eles justificam a intolerancia baseados na sua fe. e eu que achava que o mundo tava evoluindo…

  84. Marina Meirelles permalink
    4 julho, 2008 4:15 pm

    Puxa, Fabi, que triste!!

    Acabei de ler a notícia.

    Eu também tenho minha crença, respeito todas as outras, mas acho o fim quando o povo começa com ataques e iniciativas de ódio apoiando-se na religião ou em qualquer outra coisa.

  85. Rogerio permalink
    4 julho, 2008 9:50 pm

    E se eu disser que não quero que meu filho se case com uma mulher negra? Também é um direito que tenho, não é mesmo?

    Racismo e homofobia andam lado a lado!!!

  86. constituição permalink
    4 julho, 2008 10:10 pm

    todo mundo sabe que essa lei contra a homofibia nao vai dar em nada ,porque fere os preceitos da constituição.Nem político e nem juiz vai ser doido de ir contra a constituição.pessoas nasceram para serem livres,criticar e serem criticadas,opinar e respeitar a opiniao de outrem.Sinceramente os gays estao sendo vitimas de sua propria intolerancia.O principio da reafirmação por alguma causa é o inicio de um processo conturbado onde o ideal é a propria contradição.Ou seja não dá em nada.

  87. Té Pazzarotto permalink*
    5 julho, 2008 10:07 am

    Será que as aulas de interpretação de texto não fazem mais parte da grade do ensino médio?

    “Má que coisa não?!”

    ps: um dicionário faria bem para alguns, já que bom senso, raciocínio lógico e/ou inteligência não se compram…

  88. 5 julho, 2008 7:03 pm

    Estou bem assustada com os comentários que li aqui (sim, ao contrário de alguns, li todos os 88 antes de mim). Dizer que a Isabeli não foi homofóbica é ingenuidade ou má-fé. Ela foi, sim, preconceituosa, como teria sido se dissesse que não queria um filho negro, ou deficiente ou com síndrome de Down. Ninguém questionaria a infelicidade do comentário dela nesses casos, mas infelizmente no Brasil a homofobia ainda é algo tolerado. As minorias lutaram muito por seus direitos e bastante coisa foi conseguida graças a essa luta. Hoje é inaceitável chamar um negro de “crioulo” ou um deficiente de “aleijado”, porque a sociedade amadureceu e entendeu que isto era inaceitável, posto que somos todos iguais e merecemos o mesmo respeito. O mesmo respeito que deveria ser dado aos homossexuais.

    Nós, gays, não “queremos impôr nosso estilo de vida” a ninguém. Não queremos que todos os filhos nasçam gays, nem que os héteros virem gays. E ao contrário do que dizem muitos religiosos, não ameaçamos a família brasileira. Há espaço para todos, e que bom que seja assim! Uma sociedade plural e com diversidade é muito mais rica e interessante. A única coisa que queremos é respeito, mais nada. Que aceitem que cada um viva de um jeito. Se você é religioso e acha que isto é pecado, então adote este conceito para si e os seus. Mas não imponha o seu modo de pensar para os outros. Nenhum gay vai em porta de igreja incomodar ninguém, mas muitos religiosos nos agridem, nos ofendem, como se não fôssemos seres humanos também. E ainda dizem coisas como “Deus pensa isso, Deus pensa aquilo”: acho muita prepotência se considerar porta-voz de Deus.

    Vamos, então, deixar a religião – essa, sim, escolha pessoal de cada um – de lado e sermos mais tolerantes uns com os outros. Independente da crença, da orientação sexual, da raça, do gênero ou da condição social, somos todos humanos, e temos muitas angústias, medos, alegrias e aspirações em comum para ficarmos criando barreiras entre nós.

Trackbacks

  1. Brasileiros querem que homofobia vire crime « Na Ponta dos Dedos
  2. Homofobia, essa desconhecida « Na Ponta dos Dedos
  3. Deus e nós! « Na Ponta dos Dedos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: