Skip to content

Homofobia, essa desconhecida

10 julho, 2008

Na semana passada, o post sobre a declaração da modelo Isabeli Fontana gerou controvérsias. Algumas pessoas acharam absurdo uma pessoa pública ter dito, em rede nacional de televisão, que não queria que seus filhos fossem gays. Outras defenderam a modelo e seu direito de liberdade de expressão e atacaram as primeiras por estarem fazendo uma “tempestade em copo d’água”.

Certo ou errado, não importa. O que ficou é que existe uma grande confusão sobre dois conceitos: homofobia e liberdade de expressão. Para tentar lançar alguma luz sobre o tema, o blog Na Ponta dos Dedos conversou com profissionais da psicologia e do direito e preparou uma reportagem com os resultados dessas entrevistas. Confira.

 
****************

Homofobia é um termo que foi utilizado pela primeira vez nos anos 1970 para definir uma aversão ou medo irracional de homossexuais. “A introdução deste termo foi um momento marcante no discurso das ciências sociais sobre a orientação sexual, pois a partir deste momento não era mais o homossexual que estava doente, mas sim o indivíduo que tinha preconceito contra ele”, afirma Adriana Nunan, psicóloga e autora do livro “Homossexualidade: do preconceito aos padrões de consumo”.

Hoje, com o desenvolvimento da sociedade e uma inserção maior dos gays nela (ou pelo menos, em algumas partes dela), existe uma confusão do que vem a ser a homofobia. Alguns grupos – especialmente aqueles que desconhecem a homossexualidade ou que têm pouco contato com gays – acreditam que é homofóbico apenas aquele que incita explicitamente a violência contra os homossexuais.

Outras pessoas defendem que as atitudes, sentimentos e comportamentos contra gays, sejam eles manifestos ou não, já caracterizam a homofobia. É o caso de Klecius Borges, psicólogo especializado em terapia afirmativa para gays, lésbicas e bissexuais, que diz que a homofobia “manifesta-se em discursos contra a orientação homossexual, sua cultura e suas práticas, e na ação concreta contra a liberdade de expressão sexual e afetiva”.

 

Fato é que existe uma grande confusão na sociedade sobre os limites do que é ser homofóbico. Muita gente é homofóbica e admite isso. Outras pessoas o são não se dão conta, pois a sociedade em que vivemos nos educa para a heterossexualidade e que marginaliza a homossexualidade. Portanto, a maioria das pessoas considera “normal” fazer piadas e comentários jocosos sobre os gays e os diversos estilos de vida, sem ter a presença de que estão cometendo um ato de preconceito.

Borges opina que, no caso específico de Isabeli Fontana, ela não foi homofobica no sentido mais evidente, mas que a opinião revela uma atitude negativa em relação aos homossexuais. “A meu ver, isso não constitui crime e é até mesmo esperada numa sociedade hetero-centrada”, diz ele, que prefere usar homo-ignorância em algumas situações. “Há pessoas que não conhecem homossexuais, nunca tiveram contato direto com um familia de homossexuais e portanto acabam tendo uma visão distorcida”, exemplifica.

A opinião da advogada Sylvia Maria Mendonça do Amaral, autora do livro “Manual Prático dos Direitos dos Homossexuais e Transsexuais” e do site Amor Legal, é um pouco diferente. Para ela, a homofobia velada vem acompanhada de expressões do tipo “tenho muitos amigos gays e me dou muito bem com todos eles, mas não gostaria de ter um parente homossexual”. O autor de expressões desse tipo não se vêem preconceituosos, mas o são; ou são, sabem disso, mas não expressam isso claramente porque têm medo de declarar uma postura discriminatória.

A advogada Alessandra Campos, autora do blog Direitos Homoafetivos, ressalta que não existe uma compreensão de quanto a homofobia é prejudicial à sociedade. “Ela é apontada como causa da maior parte dos casos de violência sofrido por homossexuais do mundo inteiro e, portanto, vai além de uma questão pessoal”, comenta.

Quanto à liberdade de expressão, as duas advogadas explicam que ela é, sim, um direito assegurado a todos os cidadãos brasileiros pela Constituição Federal, mas esta expressão não pode carregar em si o preconceito, que fere o direito à igualdade e a dignidade. “O homossexual não pode ser discriminado por exteriorizar o que ele acredita estar correto, a sua convicção do que é certo ou errado deve ser respeitada. Ele não pode ser privado dos direitos somente por sua orientação sexual”, afirma Campos.

O debate dos limites da homofobia não se esgota aqui. É apenas um começo. Mas os acontecimentos da última semana mostram o quanto se está longe de uma compreensão deste conceito e o quanto ainda há que se caminhar para um entendimento de que piadas e comentários “inocentes”, muitas vezes, carregam em si o medo e o desconhecimento da homossexualidade e, portanto, da homofobia.

11 Comentários leave one →
  1. Té Pazzarotto permalink*
    10 julho, 2008 1:32 pm

    “Quanto à liberdade de expressão, as duas advogadas explicam que ela é, sim, um direito assegurado a todos os cidadãos brasileiros pela Constituição Federal, mas esta expressão não pode carregar em si o preconceito, que fere o direito à igualdade e a dignidade.”

    Acho que essa noção de que a minha liberdade termina onde a do outro começa é “claro” pra grande parte da população. Entretanto, essa mesma população é míope quando lhe convém…

    Parabéns Tata =*

  2. Cláudia permalink
    10 julho, 2008 6:56 pm

    Parabéns, ótima reportagem.
    :***

  3. Marina Meirelles permalink
    11 julho, 2008 5:39 pm

    obrigada, meninas! 🙂

    Bjo!

  4. Sidiney Lucas permalink
    11 julho, 2008 11:19 pm

    Muito bem abordado o assunto… Aos poucos as coisas vão se acomodar naturalmente… HÁ muita luta pela frente, mas depois de uma grande luta, há uma grande vitória… Achei muito interessante essa frase “pois a sociedade em que vivemos nos educa para a heterossexualidade e que marginaliza a homossexualidade”… Acho que essa frase resume em cheio o que vemos todos dias… E também aponta um pouco o porque de tanta barbaridade discriminatória por parte de um bom veio da sociedade… Mas Marina… Só passei pra deixar um abraço, dizer que admiro a tua inteligência, pois tem conduzido esse cantinho com sábias palavras e excelentes matérias… Sucesso na tua vida e no teu BLOG… Fui Guria!!!

  5. 15 julho, 2008 3:58 pm

    Parabéns pela reportagem.

    Informação é poder. Estamos no caminho certo.

    Bjos.

Trackbacks

  1. Acorda! « Na Ponta dos Dedos
  2. All you need is love « Na Ponta dos Dedos
  3. Vote na enquete! « Na Ponta dos Dedos
  4. Visibilidade lésbica « Na Ponta dos Dedos
  5. Homofobia NÃO – If you like it, enjoy it… If you don’t, respect « Na Ponta dos Dedos
  6. Dia contra a Homofobia! « Na Ponta dos Dedos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: