Skip to content

Doador de sangue pode ficar desobrigado de informar opção sexual

26 janeiro, 2009

sangue-2

A Câmara analisa o Projeto de Lei 4373/08, da deputada Sueli Vidigal (PDT-ES), que proíbe questionamentos sobre opção sexual a doadores voluntários de sangue. De acordo com a proposta, o laboratório coletor de sangue deverá somente verificar o nível de vulnerabilidade a doenças sexualmente transmissíveis.

O texto torna obrigatória a afixação da nova regra em local de fácil visualização nos postos ou laboratórios de coleta de sangue e triagem clínica. Pela proposta, o Poder Executivo terá 90 dias para regulamentar a lei, em caso de aprovação.

Demanda por sangue

Sueli Vidigal lembra que o Brasil tem uma demanda diária de mais de 5,5 mil bolsas de sangue. Por isso, as campanhas destinadas ao convencimento dos cidadãos a doar sangue, segundo ela, são recorrentes. “É permanente a necessidade de doadores de sangue para manter abastecidos os bancos especializados, mas a necessidade é proporcionalmente muito superior à oferta”, constata.

Na opinião de Sueli Vidigal, a prática rotineira de questionar o doador sobre sua opção sexual é preocupante e insustentável. Segundo ela, quando identificados pelo questionamento prévio, doadores homossexuais são imediatamente rejeitados.

Justificativa da Anvisa

Segundo a deputada, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) justifica a recusa dessas pessoas como doadoras, argumentando que evidências científicas apontam homossexuais como segmento de alto risco, mais sujeitos às doenças sexualmente transmissíveis (DSTs)¹.

“Essa argumentação, por si só, é preconceituosa”, alerta Sueli Vidigal. Para ela, a opção sexual não pode ser relevante em detrimento das vidas que podem ser salvas. “O que deve ser observado nos locais de coleta é a qualidade do sangue a ser doado”, argumenta.

No entendimento da parlamentar, não há impedimentos legais para que homossexuais sejam até doadores de órgãos. “Qual a justificativa então para que não possam ser doadores de sangue?”.

Tramitação

O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:
– PL-4373/2008

__________

Fonte: Agência Câmara.

1) Como se sexo seguro fosse privilégio dos heterossexuais… ¬¬

9 Comentários leave one →
  1. 26 janeiro, 2009 3:38 pm

    Acho muito válido esse projeto,cuidado com a saúde não tem nada a ver com orientação sexual,nada a ver mesmo.

  2. Té Pazzarotto permalink*
    26 janeiro, 2009 4:25 pm

    “Evidências científicas”…
    Ok!

  3. Aranel permalink
    26 janeiro, 2009 4:34 pm

    Pois é, meninas, parece-me uma desculpa das mais pífias (não me acostumei às regras novas).

    Como se o teste de qualidade do sangue fosse dispensável quando se trata de doação realizada por quem não é gay.

    Para mim, sinceramente, quase um atestado de incompetência… Chego a escutar:
    “Olha, melhor eliminar os ‘grupos de risco’ porque, se não der tempo, enfiamos o sangue não testado mesmo e… como não tem gay… bom, menos risco, né?”.

  4. Mah permalink
    26 janeiro, 2009 10:03 pm

    Reclamam tanto pq ñ tem sangue o suficiente, mas qnd a gente aparece lá pra doar, rejeitam ¬¬

    Até onde eu saiba heteros ñ são santos e nem nós somos demônios ¬¬

  5. Cláudia permalink
    27 janeiro, 2009 9:21 pm

    =/

  6. 28 janeiro, 2009 12:40 am

    Poxa, acho legal essa iniciativa, é triste saber que existe esse tipo de preconceito em relação a doação de sangue, que como diz no texto, é algo que eles precisam sempre. Mas, como o povo não soube parar com isso por eles mesmos, com essa lei eles vão aprender.. =D

  7. hellena permalink
    1 fevereiro, 2009 9:16 am

    gente, já tentei doar sangue TRES vezes e não pude.. me deram milhoes de desculpas diferentes, até que na ultima vez nem se deram ao trabalho.
    acho absurdo. não tento mais, humilhação demais

  8. Té Pazzarotto permalink*
    2 fevereiro, 2009 3:10 pm

    Hellena, isso é ainda mais absurdo, uma vez que essa restrição é para homossexuais do sexo masculino.

    E isso não é novidade: https://napontadosdedos.wordpress.com/2008/04/21/psiu/

  9. hellena permalink
    4 fevereiro, 2009 12:07 pm

    eu sei.. mas todas as vezes que tentei passar pela triagem, quando respondia que tenho relações com pessoas do mesmo sexo nao me deixavam doar.
    tentei duas vezes quando ainda morava em santa catarina e uma vez agora aqui no rio grande do sul.
    :/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: