Skip to content

A Rã e a Princesa

6 abril, 2009

ra-e-princesa 

Há muito tempo, existia um reino escondido chamado: Era uma vez.
Nesse reino viviam todas as fantasias e os sonhos, as princesas e os contos de fada.
Era uma vez: a cidade da magia…

No reino existiam quatro princesas.
Três com o destino devidamente traçado e outra… Bem, a outra não.
Todas tinham mais ou menos a mesma idade e sempre foram boas amigas.

Princesa Sophia, de cabelos longos, lisos e loiros como os raios do sol, era a mais velha das quatro.
O destino dela  era adormecer e permanecer desacordada até seu príncipe encontrá-la e beijá-la.
Depois, seriam felizes para sempre.

Princesa Vitória tinha os olhos azuis como o céu. Era a mais doce das quatro e desde criança sabia que um dia seria levada para a torre mais alta do reino e lá permaneceria até seu príncipe aparecer pra resgatá-la e, como as fadas haviam profetizado, serem felizes para sempre.

Princesa Caterina tinha os cabelos cacheados e os olhos verdes. Era simples e o seu destino, como o das outras, era ser privada de sua vida ainda muito jovem até que um príncipe viesse salvá-la pra serem felizes para sempre.
E assim aconteceu…

Princesa Annabelle era diferente.
Tinha virtudes como as outras, era amorosa e justa, mas não era loira, não tinha olhos claros, não dormiria para sempre nem seria mandada para algum lugar longínquo e não tinha um príncipe encantado.
Ela não tinha inveja das amigas, apenas se sentia diferente de todas as outras, externa e internamente.

Um dia, Princesa Annabelle, foi passear próximo ao rio e achou um sapo…

Princesa Annabelle – Nossa! Que sapo estranho… É tão mais claro e tão menor…

Rã – Eu não sou um sapo, sou uma rã!

Princesa Annabelle – Oh! Desculpe. É que eu nunca vi um ser como você por aqui…

Rã – Eu também não sei como vim parar neste lugar, só sei que, teoricamente, você deveria me beijar…

Princesa Annabelle – Beijar você?!

Nesse momento,  Annabelle viu uma bruxa sair correndo de uns arbustos…
Assustou-se mas retomou a conversa…

Rã – É. Beije-me e descobrimos quem sou e o que serei pra você…

Princesa Annabelle – Você é fruto daquela bruxa?

Rã – Acho que sim, mas não tenho certeza.

Princesa Annabelle – Devo te beijar, então?

Rã – Sim… Se você tiver coragem – detestando ser desafiada, Annabelle fechou os olhos e colou seus lábios na pele fria da rã que se transformou numa bela jovem.

Princesa Annabelle – Mas… Você é uma princesa! – exclamou Annabelle surpresa…

Rã – Chamo-me Ticiana – disse o nome com a cabeça baixa por pensar que Annabelle havia desgostado de sua pessoa e por ter medo, já que ela só deveria revelar seu nome ao seu verdadeiro amor.

Depois de um breve silêncio, Princesa Ticiana ergueu a cabeça e, ao olhar nos olhos de Annabelle, apaixonou-se.

Princesa Ticiana – Posso te abraçar? – perguntou.

Princesa Annabelle – Sim, pode…  – respondeu ainda com os olhos brilhando.

Princesa Ticiana – Eu vi o mundo nos seus olhos e é isso que sou pra ti. Sei que tu viste o mundo nos meus e é isso que sou pra você… -sussurrou no ouvido de Annabelle.

Annabelle segurou a mão de Ticiana e correu para alcançar a bruxa…

Princesa Annabelle – Foi você que fez isso? Por quê?

Bruxa – Você nunca julgou ninguém, nem a nós, bruxas. Sempre foi justa, Annabelle. Por isso, decidimos dar a você algo verdadeiro.
Existirão dias tristes e brigas entre ti e Ticiana… Mas sempre irão se amar de forma pura.

Annabelle agradeceu a bruxa, entrelaçou sua a mão a mão de Ticiana e viveram amando e sendo amadas para sempre.

7 Comentários leave one →
  1. 6 abril, 2009 11:00 pm

    Adorei!!! De onde veio tanta inspiração???

  2. Té Pazzarotto permalink*
    6 abril, 2009 11:04 pm

    Da falta de sono, talvez… =)

  3. beh permalink
    7 abril, 2009 1:00 am

    errr…eu tava lendo aqui bem distraída, pensando que fôsse um texto de algum escritor que vc tivesse colocado…hehehe…que meigo, lindinhu..adorei!

  4. Renata permalink
    7 abril, 2009 10:40 am

    Uma graça! rs

  5. Gessica permalink
    8 abril, 2009 6:06 pm

    adorei o conto Tézinha…
    incrível como mesmo estudando muito
    [você vai ficar louca qualquer dia desses, rs]
    você consegue encontrar inspiração pra
    escrever contos muito bons.

    bjs.

    • Té Pazzarotto permalink*
      8 abril, 2009 6:25 pm

      Ele é relativamente antigo =)

  6. Cereja permalink
    20 abril, 2009 9:07 pm

    “Eu vi o mundo nos seus olhos e é isso que sou pra ti. Sei que tu viste o mundo nos meus e é isso que sou pra você…”
    Parece o início da minha estória… Um amor de verdade… Quando nossos olhares se encontraram pela primeira vez, eu já era dela e ela tb já era minha…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: