Skip to content

Don’t worry, be happy!

19 junho, 2009

resp.

 

Eu sempre gostei de “investigar” as pessoas e os grupos que elas formam. Já observei vários tipos diferentes de comportamento agrupado, entretanto um específico tem saltado aos meus olhos nos últimos tempos e uma coisa ficou muito mais clara: “Como as pessoas gostam de criticar umas as outras e como as pessoas desejam ter suas diferenças respeitadas, mas simplesmente,  quando algo diferente lhes aparece, estes, rapidamente tratam de enquadra-lo em algum nicho.”

Eu sei, como todo mundo sabe, que existem seres que não lidam bem com a própria orientação sexual ou identidade ou gênero ou o caralho a quatro que vier a aparecer; isso é um fato! Mas isto não deve promover generalizações; é clichê, contudo, soa como uma “verdade”: cada caso é um caso.

Sabe aquele ditado: “Respeito é bom e eu gosto”? Pois bem, tolerância nunca é demais. Até se pode exigir o que não se dá, mas, infelizmente, queridos, quem não oferece não tem direito nem respaldo pra exigir coisa nenhuma de ninguém.

Tenho minhas opiniões muito centradas e sempre se reformulando, aprendi, de verdade, o valor fundamental do bom-senso.

Meu povo, vamo pensar, né? Garanto, não é tão difícil, não dói e ainda pode gerar algum prazer!

Qual é a dificuldade em deixar que os outros sejam felizes?
Qual é a dificuldade em tentar entender antes de criticar?

Por que sempre que alguém levanta a bandeira gay aparece outro alguém dizendo que é marketing pessoal, é jogada política e por aí vai… Sei que todos possuem seus interesses pessoais. Mas quem, respondam internamente, faz algo sem ter interesse? (percebam que interesse não é exclusivamente algo negativo)

O engraçado é que se ninguém levanta bandeira de nada, falam que os gays, ou as lésbicas etc. mais influentes não são politizados, não apóiam a causa…
E dizem que mulher é um ser indeciso… Nada disso, gente é que é um bicho complicado mesmo…

Antes de atirar a próxima pedra, pare, pense, procure entender, respeite e se couber crítica a faça, mas sem esquecer que as pessoas são diferentes, pensam diferente e sentem diferente…

Haja paciência!

5 Comentários leave one →
  1. 19 junho, 2009 6:36 pm

    Parando pra pensar mais nesse assunto.
    Gostei do texto, Té.

  2. 19 junho, 2009 9:48 pm

    Eu sou bipolar,não sei se você sabe,e sempre que tenho que falar isso prá alguém,logo vem o clichê,a sei qui nem a Britney Spear,tá na moda né?PQP!WSei lá,será que as pessoas pensam que a gente acha legal ser bipolar?Dá vontade de mandar um sonoro vai a merda!!tenho certeza que isso acontece com gays,diabéticos,aidéticos,enfim,sempre tem um filadaputa que acha que cada um escolhe ser assim ou assado.
    Gente é mesmo um bicho complicado!!
    Ainda bem que tens,like you,que são um pouco menos…hehe…
    Beijos coloridos!!

  3. 20 junho, 2009 2:47 am

    Uma coisa sempre falei dou o que recebo, alguem para exigir algo tem que se dar tbm, entao correto se da respeito a quem tem respeito…bjs

  4. Té P. permalink*
    21 junho, 2009 12:38 am

    É importante mesmo essa questão do respeito e de se colocar no lugar do outro.
    =)

  5. Cláudia permalink
    21 junho, 2009 6:16 pm

    Qual é a dificuldade em deixar que os outros sejam felizes?
    Qual é a dificuldade em tentar entender antes de criticar? [2]

    Qual é a dificuldade em entender que ninguém
    tem o direito de criticar ninguém? Principalmente quando a pessoa em questão não está fazendo nada de “errado”.

    Que custa tentar entender o outro lado?

    Como sempre, adorei o texto, Té!

    Beijos. =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: