Skip to content

Homofobia NÃO – If you like it, enjoy it… If you don’t, respect

18 novembro, 2010

If you like it, enjoy it… If you don’t, respect

Ontem à noite recebi esse comentário no blog e preferi postar a resposta em forma de post:

Violência deve ser coibida não só contra gays, mas contra índios , brancos, negros, amarelos…
Acho que o termo correto é ”agressão”, bullying, que seja, e não ”homofobia”.
Homofobia nada mais é do que medo (aversão) contra homosexuais, certo ?
Mas ter preconceito contra os homosexuais também virou homofobia segundo o que querem deixar a entender com todos esses acontecimentos.
Eu acho isso ridículo.
Sinceramente não concordo com a filosofia GLS por uma série de motivos pessoais, e não gosto de ver em plena rodoviária dois homens se beijando na minha frente.
Só por isso sou homofóbico?
Não desrespeito ninguém que seja gay, embora não concorde com nada, assim como os homosexuais não concordam com os heteros. Seria isso heterofobia?

 

Eis a minha resposta:

Violência deve ser coibida não só contra gays, mas contra índios , brancos, negros, amarelos…

Concordo. Todo tipo de violência deveria ser coagida e coibida, e, em parte, é. Contudo, parece que há uma morosidade fora do comum e uma tolerância inadmissível quando a vítima que foi agredida é homossexual e/ou foi vítima de homofobia – perceba que não necessariamente a vítima de homofobia é homossexual, pois para ser agredido, basta que o algoz ache ou pense que “ela” é.

Índios, brancos, negros, nordestinos etc. estão protegidos por uma lei específica que criminaliza o preconceito a raça, etnia, origem etc. Os homossexuais não estão incluídos nessa lei, por isso queremos a aprovação da PLC122.

Acho que o termo correto é ”agressão”, bullying, que seja, e não ”homofobia”.
Homofobia nada mais é do que medo (aversão) contra homosexuais, certo ?
Mas ter preconceito contra os homosexuais também virou homofobia segundo o que querem deixar a entender com todos esses acontecimentos.
Eu acho isso ridículo.

Como diria um amigo meu, nem tudo se explica pela etimologia das palavras, e, mesmo que se explicasse, pegando a sua deixa, o correto seria ‘medo de iguais’, já q homo significa ‘semelhante’ (ou o gênero de primatas a qual nossa espécie pertence, mas isso não vem ao caso). Dessa maneira, homofobia, na sua forma ‘original’ de ver, seria ‘medo de iguais’; aí você escolhe se o igual para você é ser mulher/homem ou se é ser heterossexual.

E sim, homofobia virou o termo utilizado para caracterizar o preconceito contra homossexuais. Talvez, pela analogia de que se agride e se rejeita o que se teme e, muitas vezes, tememos o que nos é desconhecido.

Assim, quando dizemos que uma ação é homofóbica é porque a agressão foi motivada por preconceito, logo, não é uma simples violência. Matar ou agredir por preconceito é um motivo torpe e fútil.

Sinceramente não concordo com a filosofia GLS por uma série de motivos pessoais, e não gosto de ver em plena rodoviária dois homens se beijando na minha frente.
Só por isso sou homofóbico?
Não desrespeito ninguém que seja gay, embora não concorde com nada, assim como os homosexuais não concordam com os heteros. Seria isso heterofobia?

 Alguns pensam que sim, outros que não. Na minha humilde opinião, se você não gostar do beijo por ele ser gay, a resposta é que sim, você é homofóbica.

Eu não sou radical ao ponto de querer que todos gostem, ou achem bonito, demonstrações de afeto de homossexuais em público, acho que a liberdade interna cabe a cada um. Entretanto, a exteriorização desse desgosto não deveria ser permitida, uma vez que interfere na liberdade alheia, liberdade que casais heterossexuais desfrutam sem problemas, constrangimentos e/ou proibições.

Continuando… Para mim, existem coisas realmente ruins de se ver, como crianças no meio da rua passando fome e frio. Que eu saiba, muitos ignoram sua existência; então por que justo quando a expressão é de amor, há uma reação agressiva?

Nesse ponto, penso que a sociedade realmente está com seus valores invertidos e mergulhados na hipocrisia!

Quanto aos seus motivos pessoais, acredito que hoje eles sejam realmente pessoais, mas saiba que a realidade é uma construção e que a sua opinião foi formada pelos traços culturais que envolveram o seu desenvolvimento, pelos discursos e as verdades que cercaram seu crescimento e que se sedimentaram no seu inconsciente.

Quanto a sua última pergunta, pelo princípio da analogia, a resposta seria sim. Mas que eu saiba não há heterossexuais apanhando ou sofrendo xingamentos só por serem heterossexuais.

Se quiserem se informar melhor, leiam as duas matérias abaixo:

Homofobia, essa desconhecida

Entrevista: homofobia e legislação brasileira

6 Comentários leave one →
  1. 18 novembro, 2010 5:29 pm

    Pra mim é muito simples. Não há justificativa. Ponto.
    Podem dar o nome que for.
    Será que é tão difícil para essas pessoas entenderem que não há como justificar algo tão terrível como a violência por preconceito? É uma violência gratuita, cometida por pessoas doentes.
    Sim por que pra mim, doente é quem é preconceituoso.
    Sofre-se com o cerceamento dos direitos á liberdade, igualdade e como se não bastasse tudo isso é tratado de forma branda. Tanto pelas autoridades, quanto pelos pais, família dos agressores.

    Não dá mais pra fingir que nada acontece.
    Vemos isso todo dia, começando pelas piadas e comentários grosseiros. E se não fizermos algo, terminará numa cova ou se preferir …. e.s.t.a.t.í.s.t.i.c.a.
    Se no momento o que eu posso fazer é deixar registrado minha opinião, é o que farei. Ficar passiva a tudo isso é que não dá.
    Concordo com você Té, o que me incomoda, o que eu não gosto de ver é a dura realidade de crianças que lotam abrigos, á espera da adoção, é a fome. Isso é duro.

    Visualise:

    > Imagine então, algo que você tem como verdade, algo que você defenda e queira pra sua vida. Você não tem nenhuma dúvida, você se sente bem e não faz mal a ninguém. Você tem suas responsabilidades, obrigações e objetivos como qualquer outra pessoa.
    Digamos agora que ela seja a sua verdade e de algumas pessoas mas não da maioria.
    Aí, você sai de casa para trabalhar, passear ou estudar e é atacado, agredido por pessoas que te julgam e se acham no direito de te encher de porrada porque eles não gostam de gente “como você”.
    Imagine como agravante, que não há ainda lei que te proteja, já que você é minoria. Então agora, imagine também isso acontecendo hipoteticamente, com seu filho, irmão, mãe, afilhado. etc.

    Fica a pergunta: Como você se sentiria?

    Eu aprendi que o respeito vem primeiro lugar. Que a diversidade gera aprendizado e conhecimento. Que eu tenho direitos e os outros também. Que eu não preciso concordar com ninguém, mas devo tratá-lo como eu gostaria de ser tratado. Que não há nada que justifique o preconceito.
    E que tudo isso é básico na formação de pessoas de bem.

  2. 18 novembro, 2010 6:09 pm

    Pedindo licença pra me meter onde não fui chamada, acho que faltou dizer penas uma coisa, Té: não é verdade que nós, homossexuais, não ‘concordamos’ com os héteros. Assim como nem todos os héteros ‘discordam’ de nós. Porque não é questão de concordar ou discordar, cada um é o que é, gosta do que gosta e ponto. Nós não achamos errado o relacionamento entre um homem e uma mulher. Assim como não há nada demais no amor entre pessoas do mesmo sexo, o contrario também é verdadeiro. A única coisa que tem que haver é respeito, direitos e deveres iguais.

  3. 19 novembro, 2010 11:15 am

    Depois de tanta resposta que não precisa de acréscimo,
    vou meter minha colher!
    Amor não vê sexo.
    E respeito é direito de todos!
    E infelizmente o que mais tem por aí,
    é gente enrustida que não se assume,
    daí o tanto de preconceito!
    Pronto!Falei!
    Beijo!

    • 19 novembro, 2010 4:15 pm

      Falou pouco, mas disse muito!
      Fico pensando… Já pensou se todo mundo que é gay, ou lésbica, ou bi, assumisse?
      É fantasia, eu sei, mas o que ia ter de gente dando pulo de “susto”… E diriam: – Ei ei, não eram a minoria? …

  4. A.C. permalink
    22 novembro, 2010 11:17 pm

    Eu não perderia tempo e nem paciência para responder uma estupidez como essa. Contudo, como acho que a liberdade deve ser sempre preservada, devemos respeitar e ouvir as diversas opinião, não é mesmo? Às vezes isso é tão difícil, ainda mais quando me deparo com comentários como esses…

Trackbacks

  1. Dia contra a Homofobia! « Na Ponta dos Dedos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: