Skip to content

Foda vida foda

23 setembro, 2011

Esse mundo não é nada justo! Você nasce, aí dá aquela básica choradinha, mas tudo bem. Não lembramos, pelo menos conscientemente, de nada disso, ou daquilo.

Viramos crianças e bem, os problemas começam. Queremos correr, mas não temos equilíbrio e caímos inúmeras vezes, nos ralamos, nos cortamos, quebramos ossos. Nos machucamos pra valer. Os dentes amolecem, caem ou são extraídos, geralmente a segunda opção é mais frequente. A desculpa é a boa e velha saúde. Mas a verdade é que a “tortura” faz bem – pra alguns!

Temos curiosidade de saber como os nossos amigos são por debaixo das roupas, depois queremos experimentar a sensação de nos tocar e tocarmos aos outros, mas NÃO, isso NÃO pode. É aquele momento em que seus pais te olham e fazem você ter vergonha pelo resto da vida! Bom, se você for uma reprimida ou reprimido sexualmente, há boa chance de ter quem culpar.

Se em casa as coisas podem ou não ir bem, no colégio também há uma série de variáveis. Você é bonito? Inteligente? (Se a resposta for sim, não seja inteligente demais, ou demonstre sê-lo! Por incrível que parível, ser inteligente, pelo menos nessa fase, não é mais tão interessante ou vantajoso!). Joga bem algum esporte? Tem muitos amigos? Esses amigos são os “caras” também? Se a resposta for não, provavelmente sua vida nesse âmbito estará fadada a marginalidade estudantil. Marginalidade estudantil é aquilo que sente o nerd¹, o/a gordo(a), a pessoa esquisitona, o “atrasado” da sala que gagueja ou que fala -1 +1 é igual a – 0, sim, isso existe! Marginalidade é você ter amigos que são seus amigos porque ninguém quer ficar sozinho, principalmente na hora do recreio. Felizmente, vez ou outra, esses amigos são amigos!

Com o tempo, essa marginalidade só piora, mas piora pro outro lado também. Não pense que você é único tipo lascado na vida. É quando entra em cena o beijo e sexo. Acho que hoje em dia beijo não é mais problema, pelo menos não parece ser. Se os marginalizados sofrem com a petrificação do esperma e com o atrofiamento do clitóris; os “cools” podem sofrer de DST’s, da perda de virgindade precoce sem querer perde-la ou estar realmente pronta para tal (não sou o tipo puritana que acha que só se deve dar depois dos 18 ou coisa parecida, vá para o inferno se não entendeu!), ou pior pode engravidar e, das três, uma: 1) aborta (com ajuda ou não dos pais; não sei qual das duas é mais “desagradável”!); 2) tem a criança mas envia para adoção como uma mercadoria com defeito; 3) cria a criatura enquanto ainda se é cria de outra! É pressão pra todo lado e não, não sei o que é mais horrível. Só queria que vocês percebessem que são vocês que criam esses padrões para em seguida se tornarem “vítimas” deles. E são vocês (somos nós que podemos) que podem mudar essa loucura que achamos ser a vida.

Mas pera aê! Calma dumb ass, você ainda está no colegial, ensino médio, nona série ou sei lá como chama esse caralho que dizem ser EDUCAÇÃO!

Pausa para o “meio tempo”

Nesse meio tempo, talvez seus pais se divorciem se é que já não fizeram isso, ou talvez algum deles morra, ou alguém da sua família, ou algum amigo, ou sua/seu namorada(o), ou ninguém… Mas é, infelizmente, sempre uma possibilidade. Talvez nesse meio tempo você tenha virado um alcoólatra porque seus amigos sempre saiam pra beber e você não podia ficar para trás, afinal, não adotar os comportamentos do grupo é quase como estar fora dele, ou ser expulso. O pior é que você nem percebeu o buraco que se meteu. Talvez você esteja usando drogas pelo menos motivo, que mal faz uma “maconhazinha”?! Ou uma coca vez ou outra?! Não preciso dizer pra você se ferrar porque você já está no caminho por conta própria, então, já que a vida é foda, vou só te desejar melhoras e que você saia dessa antes que se prejudique mais!

Passado o meio tempo, chega a hora em que a boa vida passou. O quê? Achou que isso era ruim… Ih amigo, tá só começando, se você estiver dentro da expectativa de vida do brasileiro atualmente, ainda faltam mais de 50 anos… Pois é!

Agora é hora do vestibular, da CNH ou não, do carro que o papai vai dar ou não. Talvez você passe um bom tempo ou o resto dos seus dias usando o transporte público. Talvez você não passe no vestibular e vire vendedor ou algo parecido, talvez você faça direito e tenha o mesmo destino. Talvez você só passe numa faculdade particular e tenha que se prostituir para pagá-la (não fique chocada(o), é só o que tem por aí, e não julgue também! Pare de julgar seu/sua escroto(a)!), ou talvez você trabalhe dois períodos para isso, sendo, a depender do caso, maltratada por consumidores arrogantes.

Você pode bater o carro e isso quando acontece a primeira vez é um saco.Você pode ter, finalmente, assumido, pelo menos pra si, sua homossexualidade e pode estar tendo o maior cagaço (translate: se pelando de medo) da sua vida por causa disso. Você pode ser o galinha e estar brocha, possibilidade de problemas não faltam.Você pode ter, ao contrário de muitos, a primeira experiência sexual nessa idade e devido a imaturidade se apaixonar por uma ilusão. Retirando a poesia, amor de pica fica! De dedo também, para nós lindas lésbicas! Você pode ter tentado ou tentar suicídio, porque não acha saída, porque desacreditou em Deus, porque sua unha quebrou. Você pode começar a se desesperar com a vida adulta chegando, ou ficar de papo pro ar morando com seus pais até depois dos 35 achando que eles duram para sempre! Você pode vir de uma vida cheia de lutas e mais lutas e depois de tanto tempo perceber que tem gente que não faz PORRA NENHUMA, que pergunta se jeito é o G ou com J, que não teve que ralar NADA, mas mesmo assim está melhor de vida, pelo simples motivo de que ela, essa pessoa, pode ter os pais “certos”, os contatos “certos” ou usado vias escusas para chegar aonde está. INJUSTO!

Ai vem a formatura, ou não. Pode ter se casado nesse meio tempo, feito o primeiro ou mais um filho, estar trabalhando ou desempregado, ganhando o bolsa família ou indo morar fora do país e trabalhar de faxineira. Pode estar atrás de curso profissionalizante ou tentando entrar num CEFET da vida.

Pode ter descoberto que sua vida tem mentiras que eram insondáveis, mas que se tornaram uma dura realidade. Você pode até morrer antes do tempo. Se é que isso existe. Pode já ter doenças de “velho” como câncer, perda de memoria, stress. É… A vida está longa e cada vez mais curta.

Você pode ter tido desilusões amorosas, ter matado alguém, xingado ou agredido, ser preconceituoso ou vitima disso tudo. Pode ter sido expulso de casa… Pode, pode… Não deveria poder!

A verdade é que “boa ou má” pessoa, com ou sem pais, a gente se sente é perdido nisso tudo aqui. Sem ter certeza de nada. Cheio de inseguranças. De dores, angustias, tristezas, saudades… Eu sei, tem as coisas boas também. Mas esse texto não quer falar sobre elas. Sobre a felicidade vão ler outra coisa que hoje estou amarga!

Como ia dizendo, a gente se sente é bem perdido, né não ow você aí?! Não dá pra saber se as coisas vão dar certo. Se você será uma excelente empresária ou se por capricho vai pedir esmola no sinal. A gente não faz nem ideia do que levou aquelas pessoas a estarem ali. Isso as vezes me doi tanto… Ver essa desgraça toda em todo lugar (pausa para o meu lado humano!…). Passou! Não, ainda não passou… É que é tão AAAAAAAAAAAAAAH sabe? Puta que pariu MESMO! Ê mundo cão esse mundo de “meu” Deus.

Mas aí o dia está nascendo (não que isso seja algo bom, é apenas uma metáfora uma vez que decididamente prefiro as madrugadas), as lágrimas por tudo e por nada vão cessar. As preocupações vão continuar. E a vida é isso, esse continuum espaço/tempo/pessoas/coisas e “Ele”.

Mas, hey, tem gente que não precisa passar por nada disso, acalme-se. Mas se você precisar, não desiste não. Mesmo que eu não tenha um bom motivo pra te dar… E só digo mais, se eu morrer e não tiver porra nenhuma depois para eu saber que tudo isso valeu a pena, eu ficaria muito puta.

Obs: O futuro do preterido tem motivo óbvio, não?! Não!
Bem, ainda não morri e se não existir nada depois, não posso ficar puta porque estarei morta! Cê vê né? A coisa tá tão branca que até essas coisas é melhor explicar hoje em dia.

ps: “Por que você disse a coisa tá tão branca? Você é racista?” Olha, eu simplesmente poderia mandar você tomar no cú*. Mas não, eu não vou! RÁ!

Ps2*: Você já tomou, nasceu!

¹ Nerd pra mim ainda é a pessoa que pensa e não o viciado em mangá, anime ou videogame!

One Comment leave one →
  1. 23 setembro, 2011 9:49 pm

    como posso dizer?
    Você tem as palavras!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: